Ex-PSG revela motivo para ter recusado propostas de Juventus e Inter de Milão

Nathalia Almeida
·2 minuto de leitura

Para alguns jogadores que atuam no futebol italiano, vestir a camisa da Juventus ou da Inter de Milão é o grande objetivo final, a realização máxima que se pode alcançar dentro do universo de Serie A. São, de fato, duas camisas das camisas mais tradicionais do país e dois dos projetos esportivos mais sólidos: a Velha Senhora dominou a cena nacional ao longo da última década, ao passo que o time de Milão, reforçado e sob nova direção, dá sinais de que será o algoz e responsável por destronar a rival de Turim em 2020/21.

Isso ajuda a explicar o porquê de diversos atletas terem migrado de clubes médios da Itália para esses dois gigantes nos últimos anos. Nicolò Barella e Chiesa, por exemplo, deixaram Cagliari e Fiorentina rumo à Inter e Juventus, respectivamente.

Inter e Juventus são as principais potências financeiras da Itália | Soccrates Images/Getty Images
Inter e Juventus são as principais potências financeiras da Itália | Soccrates Images/Getty Images

Mas as exceções à regra existem também: entrevistado pela 'Sky Sports Italia', o ex-atacante Ezequiel Lavezzi, aposentado desde dezembro de 2019, revelou que recusou algumas propostas de bianconeros e nerazzurris. O motivo? Lealdade ao Napoli.

"Tive algumas chances de voltar à Série A, mas não queria trair o Napoli. Não queria jogar em nenhum outro clube europeu. Eu jamais aceitaria defender a Juventus e estive perto de rumar à Inter em duas ocasiões. A primeira vez antes de me juntar ao PSG e, depois, logo antes de me mudar para a China", revelou.

Lavezzi defendeu o Napoli entre 2007 e 2012 | AFP/Getty Images
Lavezzi defendeu o Napoli entre 2007 e 2012 | AFP/Getty Images

O argentino vestiu a camisa napolitana entre os anos de 2007 e 2012, conquistando uma Coppa Itália (2011/12). Em 2012, se transferiu ao Paris Saint-Germain, mas não tirou o clube de San Paolo do coração: "Tenho um ótimo relacionamento com o Napoli e seus fãs. Espero poder voltar um dia porque tenho muitos amigos lá", concluiu.