Ex-preparador físico do Corinthians detalha a recuperação de Ronaldo Fenômeno no clube

Rafael Marson *
·3 minuto de leitura


O preparador físico Walmir Cruz, que está na comissão técnica de Fábio Carille no Al Ittihad, da Arábia Saudita, conversou exclusivamente com o LANCE! e falou sobre sua carreira no futebol.

Conheça os times que disputarão o Mundial de Clubes 2020

O experiente profissional já passou por Atlético-MG, Bragantino, Bahia, Palmeiras e mais de uma vez no Corinthians. Ainda, já esteve no Japão e Turquia. Perguntado sobre seu maior desafio, ele preferiu dizer que em todos os lugares que passou, foi desafiado de maneiras diferentes.

- Desafio nós passamos todo dia, independente do tamanho do clube. É um desafio chegar no treino e colocar uma ideia e ver se o elenco vai conseguir colocar em prática, assim como aumentar a carga no treino e ver se o jogador vai aguentar - falou.

Como já passou e viveu por diversas situações no futebol, ele acredita que o jogador brasileiro está evoluindo no que diz respeito ao empenho tanto nos treinos, como nos jogos.

- Na questão da disciplina, o japonês dá de mil a zero em todos, pois ele se empenha tanto no treino como no jogo. O brasileiro, hoje, já amadureceu bastante. Ele sabe que depende do corpo para trabalhar e por isso se esforça bastante - afirmou Walmir.

VEJA A TABELA E SIMULE O RESTANTE DO BRASILEIRÃO

Além da experiência, Walmir já sentiu o gosto da vitória em diversas ocasiões. Foi campeão paulista em 1990 com o Bragantino, na "Final Caipira", onde Luxemburgo surgiu no cenário nacional. Além disso, esteve no Palmeiras da era Parmalat, e integrou a comissão do Corinthians em 2009 e em 2017. Sobre o sucesso, ele pensa que a preparação é fundamental.

- Cada etapa que você passa é especial. Por isso é preciso estar preparado para saber o que fazer. As coisas não acontecem por acaso, nem com facilidade - disse.

Walmir era preparador em 2009, quando Ronaldo chegou ao Corinthians e o clube conquistou o Paulistão e a Copa do Brasil. Ele revelou os motivos que fizeram o craque calar os críticos sobre sua forma física.

- Pelo fato do Ronaldo ter passado por diversas lesões, algumas seríssimas, todo mundo falava que ele não tinha condição de atingir o nível que ele teve na Europa. E nós conversamos com ele, sobre o que seria bom ou não, e ganhamos a confiança dele. Ídolos como ele, parece que não, mas é muito fácil trabalhar, pois eles têm um entendimento muito bom. No Corinthians, nós tiramos um bom aproveitamento dele, e foi muito gratificante - confessou.

Atualmente, Walmir está fazendo a Licença Pro da CBF Academy, além de ser instrutor da Licença A por mais de três anos. Apesar de algumas barreiras, ele enxerga com bons olhos o mercado internacional para profissionais brasileiros.

- O mercado é bem difícil e restrito. Existe a questão do idioma, além de conhecer as culturas dos países em que você vai trabalhar. O nível do treinador brasileiro tem aumentado muito, não só treinamento, como gerenciar os problemas fora do campo. Eu vejo alguns treinadores indo bem na Europa no futuro - concluiu Walmir.

* Sob supervisão de Marcio Monteiro