Ex-Milan é alvo de insultos racistas no duelo entre Pescara e Cagliari

Sulley Montari, ex-jogador do Milan e atualmente no Pescara, foi vítima de insultos racistas neste domingo, durante o confronto da sua equipe contra o Cagliari, fora de casa, pelo Campeonato Italiano. Inconformado com a situação, o meia ganês abandonou o gramado antes do apito final como forma de protesto aos gritos vindos das arquibancadas do Sant’Elia.

O Pescara perdia o jogo por 1 a 0 quando Muntari pediu para que o árbitro parasse o jogo aos 45 minutos do segundo tempo por conta dos insultos dos torcedores. Além de não ter seu pedido atendido, o meia ganês ainda recebeu um cartão amarelo por reclamação.

“O árbitro disse que eu não tinha que falar com os torcedores. Eu me irritei, perguntei se ele não tinha escutado e por que me dizia essas coisas. Tem que ter a coragem de parar o jogo. Se não tiver, quem é você? O árbitro não tem apenas que apitar, mas também gerencias uma situação. Isso não é futebol”, protestou Muntari em entrevista à emissora Sky Sport.

Segundo o meia do Pescara, ele chegou a presentear um menino na arquibancada com sua camisa no intervalo do jogo, entretanto, as ofensas a ele não cessaram. O fato acabou tirando a concentração de Muntari, que pouco pôde fazer para evitar a derrota por 1 a 0, resultado que mantém o time na lanterna do Campeonato italiano.

Essa não é a primeira vez que casos de racismo acontecem no estádio Sant’Elia. Em 2010, quando a Inter de Milão visitou o Cagliari, o camaronês Samuel Eto’o foi vítima de ofensas, e a partida chegou a ser paralisada durante alguns minutos.