Ex-meia campeão da Libertadores é condenado a 11 anos de prisão por tráfico de drogas

LANCE!
·1 minuto de leitura


O ex-futebolista colombiano Jhon Viáfara, de 42 anos, foi condenado a 11 anos de prisão nos Estados Unidos da América após ser julgado culpado em um esquema de tráfico de drogas nesta quarta-feira (31). O ex-atleta teve passagens pela seleção colombiana e era titular no time do Once Caldas campeão da Libertadores em 2004, fazendo, inclusive, o gol da equipe no segundo jogo da final, que acabou empatado em 1 a 1 e os colombianos ganharam nos pênaltis. A informação é do Seattle Times.

> Confira as classificações atualizadas dos campeonatos estaduais e simule os resultados do seu time!

Viáfara se declarou culpado em novembro de 2020 quando foi acusado de participar de um esquema que buscava traficar cinco quilos ou mais de cocaína para os EUA. A procuradoria o acusou de ter relações com a quadrilha internacional conhecida como "Cartel do Golfo", que leva cocaína da Colômbia para o México e Estados Unidos. O ex-atleta já era investigado há três anos.

- O réu tinha tudo: fama mundial, riqueza e saúde. Mesmo com tudo isso ele colheu usar seus talentos para avançar os males do tráfico de drogas. Que os traficantes tomem nota. Não importa quem você é, não importa onde no mundo você viva, os EUA vão te processar caso você tente trazer drogas para o nosso país - disse o advogado Nicholas Ganjei, que atuou no caso.

Jhon Viáfara se aposentou do futebol em 2015. Ele atuou por dez clubes durante sua carreira, incluindo o Once Caldas, onde foi campeão da Libertadores em 2004, o Deportivo Cali (COL), o Real Sociedad (ESP) e os ingleses Portsmouth e Southampton. O ex-meia foi deportado para os EUA em janeiro de 2020 para responder sobre o caso.