Ex-lutador do UFC espanca a mulher até causar convulsões e é preso nos Estados Unidos

Cain Carrizosa lutou duas vezes no Ultimate Fighting Championship (UFC) (Foto: Divulgação/UFC)


O ex-lutador Cain Carrizosa foi preso, na última segunda-feira, em Saint George, nos Estados Unidos. De acordo com o site "MMA Junkie", o ex-UFC responde a duas acusações de agressão agravada de segundo grau, uma de roubo de segundo grau e uma de violência doméstica de terceiro grau na presença de uma criança

Na madrugada após o réveillon, a polícia teria recebido um chamado dos sogros de Carrizosa depois de os dois ouvirem uma discussão turbulenta. Inicialmente, o lutador e a esposa foram colocados em custódia, pois a mulher fugiu da cena do crime.

+ Veja clubes e personalidades que lamentaram a morte de Roberto Dinamite

Ainda de acordo com a polícia, a mulher apresentava sinais de danos no rosto, desmaiou e teve convulsões intermitentes enquanto uma ambulância a transportava para um hospital.

A polícia conectou o lutador com outro caso ocorrido em março, no qual Carrizosa teria dado um soco na nuca da mulher, jogado-a na estrada e a arrastado para uma calçada, onde a deixou inconsciente, e mais tarde ela teve convulsões.

+ Presidente do UFC, Dana White é filmado batendo na esposa; vídeo

Por último, o ex-lutador também é acusado de ter roubado o celular da esposa.

Cain Carrizosa fez apenas duas lutas no Ultimate Fight Championship (UFC), uma em 2014 e outra em 2015, e foi derrotado nas duas ocasiões.