Ex-joia do Santos busca retomada na carreira no futebol mineiro

Arthur Faria
LANCE!
Geovane Loubo atuará no Democrata-MG, em 2020 (Reprodução)
Geovane Loubo atuará no Democrata-MG, em 2020 (Reprodução)


E se na adolescência você jogasse ao lado de futuras estrelas como Neymar e Philippe Coutinho? Atuasse no Santos, um dos maiores clubes do Brasil? Conseguisse realizar treinamentos no Arsenal-ING? O meia Geovane Loubo pôde apreciar tudo isso, mas não conseguiu ter sucesso no futebol.

Aos 28 anos, Loubo acertou com o Democrata-MG, time que disputará a segunda divisão do Campeonato Mineiro. Será o oitavo time da sua carreira.

- Estou de volta ao meu estado, onde conheço a forma de jogo e sei da dificuldade que é levar um clube à divisão principal do estado. Além deste desafio, quero muito retomar minha carreira e voltar a ter uma sequencia de jogos. Aos 28 anos, confio que ainda posso contribuir ao futebol com meu talento e é exatamente isso que busco. Agradeço ao Democrata por me dar essa oportunidade e não faltará esforço da minha parte, para que alcancemos essa promoção ao final da competição - declarou Loubo.

No Arsenal-ING, o atleta pôde conviver ao lado de estrelas consagradas no cenário europeu e evoluir taticamente com Arsène Wenger, treinador francês que ficou sob comando do clube inglês por mais de 25 anos.

- Foi um período incrível, em que pude aprender muito e tive uma grande valorização do meu nome à época. Treinei junto e conheci jogadores que fizeram história no futebol como o Gilberto Silva, Fábregas, Wilshere e Denílson, que se tornou um grande amigo que fiz no futebol. Foi uma experiência única na minha vida e que carrego até hoje grandes aprendizados de tudo que vivenciei lá na Inglaterra - contou o meia.







O período em que Geovane mais impressionou as pessoas foi nas categorias de base do Santos ao lado de Neymar, em 2008. As boas atuações o colocaram em evidência na Seleção Brasileira sub-15 e 17.

Porém, um ano depois, o jogador caiu de nível, perdeu espaço e foi dispensado pelo Santos. Ele acredita que sua mudança de comportamento foi primordial para não conseguir chegar ao profissional do Peixe.

- O período no Santos foi incrível. Cheguei muito garoto, tive grandes atuações logo no começo e isso impressionou a muitas pessoas. De alguma maneira, isso influenciou negativamente a minha postura e o meu desenvolvimento. Acabei não tendo as melhores companhias e quem pudesse me auxiliar para eu manter o foco no meu crescimento. Os anos se passaram, perdi espaço e oportunidades. Porém, não posso lamentar mais. Fui feliz, aprendi muito, fiz amigos que levo para o resto da vida e tenho a mesma confiança daquele menino que chamou tanta atenção há dez anos. E isso é o que me faz seguir atrás do meu sonho, que é mostrar meu futebol para muita gente ainda - afirmou o atleta.

A estreia do Democrata acontece no dia 08 de fevereiro, fora de casa, diante do Mamoré. Sendo assim, Geovane crê nas voltas que o futebol dá para impressionar outra vez os amantes do esporte.







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também