Ex-jogadora de vôlei Ana Paula é acusada de homofobia em rede social


Medalhista olímpica de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta de 1996, a ex-jogadora de vôlei Ana Paula é acusada de homofobia por Alexandre Alvim, de 33 anos. O assessor de imprensa registrou um boletim eletrônico de ocorrência no último domingo, apresentando prints com ofensas em mensagem privada nas redes sociais. A informação foi publicada pela colunista Fábia Oliveira, do jornal "O Dia".

A ex-jogadora respondeu a uma publicação do assessor com a música "Black Parade", da cantora Beyoncé, e depois bloqueou o assessor. Segundo ele, as ofensas foram em resposta a um comentário que ele teria feito sobre uma declaração de Ana Paula há duas semanas. O boletim de ocorrência foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Atibaia, no interior de São Paulo. O delegado Daniel Pinto Lima Gendler será o responsável em apurar a denúncia.


Print Ana Paula Henkel Racista
Print Ana Paula Henkel Racista
Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Assessor registrou as ofensas de Ana Paula (Foto: Reprodução)

É a segunda acusação contra a ex-jogadora somente neste mês. No dia 5 de junho, Ana Paula foi acusada de racismo nas redes sociais após publicar no Twitter, em inglês, dizendo: "12% negros, 62% dos roubos, 56% dos assassinatos. Faça suas contas". O texto foi feito por Ana Paula em uma resposta para uma análise que ela recebeu.

Antes, havia retuitado um vídeo em que uma americana negra contestava os protestos antirracistas que tomaram as ruas as principais cidades do país nos últimos dez dias, após o assassinato de George Floyd por um policial branco, em Mineapolis. Ana Paula escreveu: "a ignorância, a brutalidade e a maldade aparecem em todas as cores, assim como a honestidade intelectual, a coragem e a verdade."


Leia também