Ex-jogador do Vasco lembra convívio desde as categorias de base com Roberto Dinamite

Fumanchu valorizou o 'goleador nato' que Dinamite foi em campo (Divulgação Vasco.com


Ter visto de perto a ascensão de Roberto Dinamite no Vasco rende emoções entre quem conviveu com ele em São Januário. Ao LANCE!, o ex-ponta Luiz Fumanchu exaltou a saudade que ficará do eterno camisa 10 cruz-maltino, que morreu neste domingo (8) aos 68 anos.

+ MERCADO DA BOLA: veja as transferências do seu time de coração

- Éramos colegas desde o infanto-juvenil. O Roberto teve sempre aquele sorriso estampado na cara, uma paciência muito grande em campo - afirmou.

Fumanchu ainda destacou os desafios que o camisa 10 enfrentava neste primeiro momento.

- Ele era um goleador nato. Foi descoberto pelo Gradim (olheiro e homônimo de um ex-treinador do Vasco) e vinha de Caxias em um ônibus de linha. E desde cedo começou a fazer gols, eram três, quatro por jogo! - disse.

+ Roberto Dinamite, um goleador nato: veja os números

O ex-jogador, que depois rodou por Flamengo, Fluminense, Sport e Santa Cruz, falou sobre a disputa no ataque e a rotina na Colina.

- É, na disputa eu dava sorte, pois eu queria ser ponta e ele era centroavante sempre. A convivência no juvenil foi constante - afirmou.

Em seguida, o ex-jogador exaltou as características do companheiro de campo Roberto Dinamite.

- Tinha um faro de gol, cabeceava bem e, principalmente, era um líder dentro de campo. Sempre foi inclusive quando subiu para os profissionais. Um líder nato! - e acrescentou:

- Nunca mudou sua personalidade. Mesmo fazendo muitos gols e se consolidando, continuou a ser do mesmo jeito, um cara humilde, tranquilo - completou.

Dinamite lutava desde o fim de 2021 contra um câncer no intestino. Porém, não resistiu após ser internado no fim deste sábado.