Ex-Globo e CNN, Cris Dias é contratada pela Band, diz site

LANCE!
·2 minuto de leitura


A apresentadora ex-Grupo Globo e ex-CNN Cris Dias está de casa nova. De acordo com o Uol, a jornalista será a nova comandante de um programa esportivo na emissora e deve acertar seu contrato nas próximas semanas. Longe da TV desde 2020, Cris estava vivendo em um motohome, uma espécie de casa em um automóvel, e viaja pelo Brasil com marido e filho.

+ Veja a tabela de classificação do Brasileirão feminino A1

Cris Dias chegou na CNN em agosto de 2020, quando anunciou em suas redes sociais que faria a mudança do setor esportivo para o de notícias do dia a dia. A apresentadora, no entanto, teria fica "na geladeira" na emissora norte-americana e não se tem confirmação sobre sua rescisão contratual com a empresa.

Ao que se sabe, Cris estaria perto de apresentar um novo programa esportivo da Band - que ainda não foi revelado. Após mais de sete meses fora da TV, a jornalista resolveu viver uma experiência curiosa com sua família: morar em um motorhome - uma van com espaço de convivência, banheiro, cozinha e acomodações de repouso - e nele, ela viaja pelo Brasil com marido, o ator Caio Paduan, o filho e o cachorro da família.

VIDA PÓS GLOBO

- Eu vou viver de acordo com o que acredito. Gostaria de agradecer imensamente à CNN Brasil por compreender essa necessidade pungente de transformar a minha logística de produção, para que, de alguma forma, possamos reafirmar nossa parceria. Por ora, tenho um compromisso com o meu propósito. E ele passa longe do hard news - disse ela em 2020, e seguiu:

- Doei e vendi tudo que tinha. Porque não preciso de tanto, mas sei que muita gente precisa desse tanto que tenho. Porque hoje em dia felicidade para mim tem a ver com menos. Menos consumo, menos coisas, menos correria, menos apego material. Menos é mais. Mais tempo, mais qualidade de vida, mais contato com a natureza, algo que descobri ser imprescindível para mim.

Na Globo, a apresentadora comandou programas esportivos como o "Globo Esporte". Após 13 anos de casa, a emissora decidiu não seguir com a profissional em 2019.