Ex-Globo, Cris Dias mora em van e viaja pelo Brasil com marido e filho

LANCE!
·2 minuto de leitura


A jornalista Cris Dias, que foi apresentadora do esporte da Globo até 2019, quando foi demitida pela emissora, agora mora em um motorhome, uma espécie de casa sobre rodas, com espaço de convivência, banheiro, cozinha e acomodações de repouso. Nele, ela viaja pelo Brasil com marido, o filho e o cachorro da família.

+Confira a tabela da reta final do Brasileirão e simule os resultados!

A jornalista contou que começou a viagem de carro, mas percebeu que precisava de mais espaço.

- A gente tá super feliz de ter ficado sem casa. A experiência tem sido bem legal. Nas viagens de carro, com cachorro e filho, vimos que o carro ficou apertado. Aí compramos a van - disse ela, ao 'Uol'.

Cris Dias
Cris Dias

Nova casa de Cris Dias (Foto: Arquivo Pessoal)

Nesse meio tempo, a família já passou do Ceará a Porto Alegre, passando por São Paulo. Ela afirma que decidiu 'viver sem casa' e já identificou paradas durante a viagem que são conhecidas por abrigar motorhomes. Ela diz que está amando a nova vida.

- Essa nova vida significa liberdade. Poder fazer isso com 40 anos tem sido um prazer enorme. Consigo ficar mais tempo com meu filho e minha família - afirmou.

VIDA PÓS GLOBO
Após deixar a Globo, Cris assinou contrato com a CNN Brasil para cobrir notícias do dia a dia. No entanto, em agosto de 2020 ela anunciou nas redes sociais uma mudança no estilo de vida.

- Eu vou viver de acordo com o que acredito. Gostaria de agradecer imensamente à CNN Brasil por compreender essa necessidade pungente de transformar a minha logística de produção, para que, de alguma forma, possamos reafirmar nossa parceria. Por ora, tenho um compromisso com o meu propósito. E ele passa longe do hard news - disse, antes de continuar.

- Doei e vendi tudo que tinha. Porque não preciso de tanto, mas sei que muita gente precisa desse tanto que tenho. Porque hoje em dia felicidade pra mim tem a ver com menos. Menos consumo, menos coisas, menos correria, menos apego material. Menos é mais. Mais tempo, mais qualidade de vida, mais contato com a natureza, algo que descobri ser imprescindível pra mim - concluiu.