Ex-Fluminense, brasileiros e dois meses sem jogos oficiais: como chega o Cerro Porteño na Libertadores

·5 minuto de leitura


Demorou, mas a Libertadores, enfim, está de volta. Nesta teraça-feira, o Fluminense volta a entrar em campo pela competição e terá pela frente o Cerro Porteño, do Paraguai, nas oitavas de final da competição. O primeiro confronto é nesta terça-feira, às 19h15 (de Brasília), em Assunção, capital paraguaia. Mas o que esperar do adversário? O LANCE! traça um perfil sobre como joga, números, dados e informações do rival. O duelo tem transmissão em tempo real do L!.

+ Lembra de todos? Veja os últimos uniformes lançados pelo Fluminense

COMO CHEGA

O Cerro Porteño não entra em campo para uma partida oficial há quase dois meses, desde o dia 28 de maio, quando atuou pela última rodada do Campeonato Paraguaio e perdeu para o Guaraní. A equipe terminou o Apertura na quarta colocação, com oito vitórias, quatro empates e seis derrotas. A partir de sexta-feira inicia o Clausura.

Na Libertadores, foi uma campanha apagada e terminou como o pior ataque entre os classificados para as oitavas de final. No Grupo H, avançou em segundo, com 10 pontos contra 16 do Atlético-MG. Foram três vitórias, um empate e duas derrotas, ambas para o Galo, quando sofreu todos os cinco gols até aqui no torneio.

Veja todos os confrontos da Libertadores

Com relação ao time, o Cerro perdeu o lateral-esquerdo Arzamendia, negociado com Cádiz, da Espanha. O técnico Francisco Arce também não terá o zagueiro Juan Patiño no jogo de ida, já que ele cumpre suspensão. O meia Ángel Lucena sofreu uma lesão na panturrilha na Copa América atuando pelo Paraguai e está fora dos dois confrontos. O lado bom está no meia Rafael Carrascal, que disputou a primeira fase da Libertadores pelo América de Cali (COL), e está à disposição.

FORMA DE JOGO

O Cerro Porteño é um time pragmático, assim como o Fluminense foi em vários momentos da temporada, e costuma se expor pouco nas partidas. Por isso, faz poucos gols e sofre poucos, sem correr grandes riscos. As maiores derrotas em 2021 foram o 4 a 0 para o Atlético-MG e um 3 a 0 contra o Libertad. Houve ainda um 2 a 1, três 2 a 0 e dois 1 a 0.

Como será um confronto de mata-mata, o Flu pode se aproveitar dos momentos em que a equipe decide se abrir para correr atrás do placar, aproveitando os espaços na defesa. Por isso, gols no início podem facilitar a vida tricolor. Além disso, a pressão na saída de bola deve ajudar.

O ponto forte é o setor defensivo, mas os desfalques devem dificultar a vida de Arce. Patiño estará disponível na volta e pode ajudar nas bolas aéreas, mas os substitutos na defesa para o experiente jogador e para Arzamendia, vendido, são jovens. O volante Rafael Carrascal, inclusive, fará a estreia e o Flu pode explorar a falta de entrosamento.

VELHOS CONHECIDOS

O Cerro Porteño colocará à frente do Fluminense alguns jogadores que estão na memória dos tricolores e dos brasileiros. No gol, Jean, que era do Atlético-GO, é o titular. Na frente, um velho conhecido que não deixou saudades nas Laranjeiras é reserva, o meia Cláudio Aquino, que contribui mais ofensivamente com bolas paradas.

Outro ex-Flu é Mateus Gonçalves, de 26 anos. Contratado pelo Fluminense em janeiro de 2019 por empréstimo, ele ficou só três meses no Rio e foi cedido para o Ceará. Depois, entrou na Justiça contra o clube. Além disso, Mauro Boselli, ex-Corinthians, é o centroavante e pode levar perigo, mas não vem em boa temporada e ainda não marcou na Libertadores. No comando técnico, vale lembrar, está Francisco Arce, ex-lateral com passagem marcante pelo Palmeiras.

Cerro Porteno x Atletico MG
Cerro Porteno x Atletico MG

Cerro perdeu para o Galo na fase de grupos (Foto: NORBERTO DUARTE / POOL / AFP)

DESEMPENHOS NA LIBERTADORES

Quarto time com mais participações em Libertadores, com 42, perdendo apenas para Nacional (URU), Peñarol (URU) e Olímpia (PAR), o Cerro Porteño nunca chegou até a decisão, mas foi semifinalista em seis oportunidades: 1973, 1978, 1993, 1998, 1999 e 2011. Veja as últimas campanhas:

2020: Entrou na segunda fase da Libertadores, quando eliminou o Universitario (PER), mas caiu para o Barcelona de Guayaquil (EQU) com um agregado de 5 a 0. Nem chegou a ir para a Sul-Americana.

2019: Ficou em primeiro lugar no Grupo E, avançando com os mesmos 13 pontos do Nacional (URU). Eliminou o San Lorenzo (ARG) nas oitavas, mas caiu para o River Plate (ARG) nas quartas.

2018: Passou em seguno lugar no Grupo A, com 13 pontos contra 14 do Grêmio, mas caiu para o Palmeiras nas oitavas.

2017: Caiu logo na segunda fase para o Unión Española (CHI), perdendo por 5 a 2 no agregado.

2016: Passou em segundo lugar no Grupo 8, com 10 pontos e ficando atrás do Corinthians, que tinha 13. Caiu para o Boca Juniors (ARG) nas oitavas.

RETROSPECTO CONTRA BRASILEIROS

Fluminense e Cerro já se enfrentaram em quatro oportunidades. Além das duas vitórias na semifinal da Sul-Americana de 2009, quando o jogo terminou em uma batalha campal entre os jogadores, as duas equipes empataram por 2 a 2 em 1964, e o Flu voltou a vencer em 1984, com gol de Romerito, em amistoso. Veja a seguir os últimos duelos com brasileiros:

2021: O Cerro Porteño acabou perdendo para o Atlético-MG por 4 a 0 e 1 a 0 na fase de grupos.

2019: O Galo também pegou o Cerro na última vez que os paraguaios jogaram contra brasileiros e, desta vez, levaram a melhor por 4 a 1 e 1 a 0 na fase de grupos.

2018: O Palmeiras eliminou o Cerro nas oitavas após vencer o primeiro jogo por 2 a 0 e perder o segundo por 1 a 0. Na fase de grupos, o Grêmio venceu por 5 a 0 e teve um empate em 0 a 0.

2016: Encarou o Corinthians na fase de grupos. Venceu em casa por 3 a 2 perdeu fora por 2 a 0.

O Fluminense terminou a fase de grupos da Libertadores em primeiro lugar no Grupo D, ficando a frente do River Plate (ARG) e invicto fora de casa. As equipes se enfrentam nesta terça-feira, às 19h15 (de Brasília), em Assunção. A volta, no Maracanã, é dia 20.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos