Ex-dirigente do Bahia é apresentado como executivo de futebol do Guarani

Ao lado do técnico Vadão e do presidente Palmeron Mendes Filho, Nei Pandolfo concedeu coletiva nesta última sexta. Horley Senna teve permanência confirmada no Bugre

O Guarani anunciou nesta última sexta-feira uma mudança no seu corpo diretivo. Nei Pandolfo, ex-dirigente do Bahia, chega para assumir a vaga deixada por Marcus Vinicius Beck como executivo de futebol do Bugre. Em coletiva, o ex-atleta do time alviverde na década de 1980, comentou sobre o novo desafio.

- Você tem sempre que ter o objetivo de levar o Guarani à primeira divisão, mas com pés no chão. Vamos montar um elenco para, de início, ter uma permanência tranquila. Se tiver espaço para crescer, não é proibido sonhar. Posso dizer que estamos saindo atrasados. A transição é difícil da Série A2 para a Série B. Contamos com a experiência do Vadão em montagem de elencos. Vamos precisar da colaboração de todos - afirmou Nei.

Sem conseguir o acesso para a divisão de elite do Paulista, o Guarani terá pela frente a disputa da Série B do Brasileiro. O Bugre faz sua estreia na competição no próximo dia 12, diante do Brasil de Pelotas-RS, no Brinco de Ouro, com os portões fechados.

Antes disso, no entanto, o novo Conselho de Administração do Guarani toma posse no dia 8 de maio. Uma das principais figuras da gestão passada, Horley Senna, seguirá no clube. A convite do futuro presidente Palmeron Mendes Filho, o ex-mandatário tomará conta de outros departamentos que não sejam o futebol profissional. A princípio, Horley assumirá as categorias de base e também será o responsável por cuidar da negociação de dívidas do Guarani, tanto na Justiça do Trabalho quanto na esfera tributária.





E MAIS: