Ex-diretora do Náutico denuncia irmão do presidente por assédio sexual

·1 min de leitura
Caso de assédio envolve membros da diretoria do Timbu. Foto: Caio Falcao/AGIF
Caso de assédio envolve membros da diretoria do Timbu. Foto: Caio Falcao/AGIF

A ex-diretora da mulher e de operações do Náutico, Tatiana Roma, fez graves acusações de assédio sexual contra o atual superintendente financeiro do clube, Errisson Rosendo de Melo, também irmão do atual presidente executivo, Edno Melo.

“Ele me perguntou se eu gostava de sexo a três”. “Ele disse que minhas sardas davam tesão nele”. “Ele chegou na frente de um funcionário de segurança privada e disse para não fazer nada que eu mandasse porque eu era uma imprestável”, foram algumas denúncias relatadas por Tatiana.

Leia também:

O assunto ganhou notoriedade no início desta semana, quando a ex-diretora do Timbú foi às redes sociais para expor os assédios. Ela ainda relatou que o caso foi registrado em Boletim de Ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia da Mulher, no Centro do Recife, no último dia 12 de novembro.

Alguns supostos crimes foram apontados: de importunação sexual (pena de um a cinco anos de reclusão) e contra a honra, como injúria (um a seis meses de detenção, ou multa), calúnia (seis meses a dois anos de detenção, e multa) e difamação (três meses a um ano de reclusão, e multa).

Náutico emite nota sobre o caso

No início da noite de segunda-feira o clube pernambucano emitiu uma nota oficial e publicou em seu site. Confira a íntegra do comunicado:

A respeito de denúncia que está circulando nas redes sociais e na imprensa, a diretoria do Náutico vem se posicionar sentido de que:

Sob orientação do setor jurídico, à época em que o assunto veio ao conhecimento da gestão, foi indicado que haveria um diálogo entre as partes, e que veio a se confirmar com a posterior celebração de um acordo, o que representava, naquele momento, um entendimento.

Se, de fato, há desdobramentos recentes, inexistentes no período citado, será envidada uma apuração detalhada do ocorrido, para eventuais novas deliberações.

Naturalmente, diante da gravidade da denúncia, o funcionário em questão pediu afastamento enquanto o assunto está sendo tratado no âmbito jurídico. Todas as medidas que se fizerem necessárias serão adotadas para que não restem dúvidas sobre os fatos e efetiva ação, no caso de outras medidas administrativas cabíveis.

Ficam reiterados aqui os princípios sempre praticados pela gestão, de combate a todas as formas de desrespeito, preconceito ou intolerância, de qualquer ordem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos