Ex-diretor da Mercedes afirma que Hamilton pôs fim ao debate 'carro x piloto' com hepta

Jonathan Noble
·3 minuto de leitura

A grande vitória de Lewis Hamilton no GP da Turquia selou o lugar do britânico como o piloto mais bem-sucedido da história da Fórmula 1. Agora, além de ter o mesmo número de títulos de Michael Schumacher, ele é o recordista absoluto em poles, vitórias e pódios na categoria. E segundo Paddy Lowe, ex-diretor técnico da Mercedes, sua campanha pelo hepta provou que o sucesso de Hamilton é fruto de seu talento como piloto e não por ter o melhor carro.

O domínio de Hamilton com a Mercedes levou a muitas sugestões de que seus triunfos eram mais devido ao fato dele ter o melhor carro do grid do que as suas habilidades com o volante.

Leia também:

Marko "aumenta prazo" para definição de segunda vaga na Red Bull; entenda Rosberg acredita que tudo precisa ser perfeito para derrotar Hamilton: “Caso contrário não terá chance” Diretor da F1 diz que ‘desempregado’ Pérez é piloto que maximiza resultados

Mas Lowe, que trabalhou com Hamilton na McLaren e na Mercedes, afirmou que a escala de suas conquistas provam para além de qualquer dúvida, o papel de seu talento nessa trajetória.

Enquanto Lowe afirma que a influência do piloto versus a do carro pode variar entre corridas individuais, o único jeito de julgar isso é olhar a carreira do piloto como um todo.

"Olhando para a corrida da Turquia, fica claro que ele fez a diferença naquele carro", disse Lowe ao Motorsport.com. "Sim, é um bom carro, mas se você compará-lo com os companheiros de equipe e com os erros que outros grandes pilotos cometeram, ele produziu uma performance perfeita".

"Então, para mim, se essa corrida não for 100% ele, é, no mínimo, 90%. Mas se você olhar para a carreira dele como um todo, e os sete mundiais, você tem que considerar também a grande contribuição da equipe ao fazer grandes carros".

"Só que, se você tem um piloto líder como Lewis que, ao longo de 14 temporadas, geralmente ocupou carros bons, e entregou sete mundiais, ali há o seu talento acima de tudo. Você pode pegar anos separados e falar que 'esse foi fácil para ele'. Mas nem todos foram. E outros fatores entram em campo, como consistência".

"Há muitos grandes pilotos que você pode atribuir as conquistas de campeonatos aos seus talentos, mas para vencer sete, você depende também de consistência".

Lowe disse que um dos segredos por trás da superação de Hamilton em cima de seus rivais está em sua ética no trabalho, e o fato de que ele nunca esperou pela chegada do desenvolvimento.

Lowe, que trabalhou com outros grandes do esporte como Ayrton Senna, Mika Hakkinen, Damon Hill e Nigel Mansell afirmou que, nesse aspecto, Hamilton se destaca.

"Nenhum deles teve a persistência de ficar e continuar trabalhando ano após ano para vencer múltiplos campeonatos. E isso é algo que faz Lewis se destacar dos demais. Ele fez grandes sacrifícios para isso. Sacrifícios pessoais em termos de escolhas na vida, para se dedicar à carreira na F1".

"As pessoas dizem que ele venceu essas corridas por causa da Mercedes e que em 14 anos na F1 ele andou em apenas duas equipes. Vamos analisar isso. Há aqui uma história sobre consistência, lealdade e gerenciamento de relacionamentos".

"Se você fica na mesma equipe e constrói a performance juntos, o resultado vem. E, para isso, você precisa manter relacionamentos, acima de tudo. Então, novamente, isso é parte de um pacote que ajuda a entregar esse sucesso contínuo".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1, MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Entenda como Racing Point deixou de ser apenas a ‘Mercedes rosa'

Podcast #076 – Hamilton x Schumacher: a comparação entre os campeões da F1

Your browser does not support the audio element.