Ex-chefão da F1, Ecclestone detona motores atuais da categoria

Köles István Ákos
·1 minuto de leitura

Chefão da Fórmula 1 até o começo de 2017, Bernie Ecclestone detonou as unidades de potência híbridas introduzidas na categoria em 2014 e defendeu um retornou aos motores V8. “Vamos nos livrar desses motores idiotas de agora”, afirmou o britânico de 90 anos.

O editor recomenda:

Com GP da China em perigo, F1 trabalha com Portugal e Ímola como ‘planos B’ Chefe da Suzuki na MotoGP pode fazer parte da Alpine na F1 F1: Provas europeias devem começar mais cedo em 2021

“Terei problemas por isso, mas vamos desenterrar os velhos motores aspirados. Todo mundo os tem, os custos caem, o barulho vai voltar e podemos usá-los por cinco anos enquanto criamos um motor para o futuro”, disse o dirigente ao Motorsportmagazine.com.

“A F1 não precisa ser relevante para a indústria automobilística. As pessoas esquecem isso, a F1 está no negócio do entretenimento e quando você para de divertir, não tem um negócio", ponderou Ecclestone.

"As pessoas nas arquibancadas não estão interessadas em quão supereficientes eles são, quanto combustível eles usam, quão poderosos eles são. Max Mosley disse que o barulho não importa, mas eu acho que sim, sempre achei”, completou Bernie.

TRÊS pontos-chave que travam a RENOVAÇÃO de HAMILTON com a MERCEDES; assista

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PODCAST: Motorsport.com debate a expectativa para a temporada 2021 da F1; ouça

Your browser does not support the audio element.

.