Ex-CEO do Bahia analisa cenário da pandemia no futebol brasileiro

LANCE!
·1 minuto de leitura


Diversos clubes do futebol brasileiro estão enfrentando um surto de Covid-19 em seus respectivos elencos. Para a 22ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, mais de 60 jogadores testaram positivo e não poderão entrar em campo no final de semana.

Ex-Vice-presidente e ex-Diretor Executivo do Bahia, Pedro Henriques analisou o atual cenário do coronavírus em meio a disputa do Brasileirão. Segundo ele, eleito o melhor CEO de clubes de futebol no Brasil em 2020 pela CONAFUT (Conferência Nacional de Futebol), apenas as autoridades de saúde podem orientar sobre o andamento das competições.

Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

- A reflexão (da pandemia no futebol) não pode ser casuística. Não podemos mudar os rumos porque um determinado time passa por uma situação mais delicada em determinado momento. O campeonato está em andamento porque se entendeu que era possível assumir esse risco diante da necessidade de reiniciar as atividades esportivas. Houve algo novo que justificaria paralisar? É preciso mudar os protocolos de saúde e segurança? É necessário reestabelecer os parâmetros mínimos para se avaliar suspensão de uma partida? - indagou Pedro Henriques, que trabalhou no Bahia de 2015 até março de 2020, completando na sequência:

- Quem precisa responder essas perguntas, inclusive, não são os dirigentes de clubes ou mesmo a CBF. São as autoridades de saúde pública. A princípio, não se visualiza movimentos dessas autoridades no sentido de paralisar competições ou mesmo outras atividades da nossa economia. Qualquer mudança deveria vir por orientação dessas autoridades - completou.

A pandemia do novo coronavírus soma mais de 168 mil mortes em território nacional e segue afetando a população e os profissionais envolvidos não só no futebol, como nos demais esportes.