Ex-campeão mundial de tênis é preso por fraude econômica

Boris Becker, campeão mundial e olímpico, foi condenado nesta sexta-feira.
Boris Becker, campeão mundial e olímpico, foi condenado nesta sexta-feira. Foto: (Wiktor Szymanowicz/Anadolu Agency via Getty Images)

Foi condenado em Londres, nesta sexta-feira, o ex-tenista campeão olímpico nos Jogos de Barcelona, realizados no ano de 1992, e campeão mundial Boris Becker por fraude econômica no Reino Unido. Julgado por esconder mais de 2,5 milhões de libras esterlinas, aproximadamente R$ 15,5 milhões na cotação atual, o alemão teria feito isto para não efetuar o pagamento de dívidas e decretou falência no ano de 2017. Sentenciado, ele foi levado à prisão logo após a leitura da decisão e cumprirá pena de dois anos e meio de cárcere. Sua pena, de acordo com a juíza do caso, será cumprida apenas pela metade em regime fechado.

Aos 54 anos de idade, o ídolo do esporte, que chegou a ser técnico de Novak Djokovic, chegou a valer R$ 236 milhões em seu auge na carreira. A sua falência, porém, foi declarada cinco anos depois de, em 2012, pediu um empréstimo no valor de R$ 22 milhões para um banco.

Leia também:

Acusado por 24 vezes na Lei de Insolvência, o tenista que venceu 6 Grand Slams poderia cumprir até 28 anos de prisão, mas teve julgamento favorável em 20 delas. Seus troféus e medalhas foram leiloados por 700 mil libras esterlinas, aproximadamente R$ 4,4 milhões na cotação atual, para que algumas de suas dívidas fossem sanadas.

Deborah Taylor, juíza do caso, respondeu à declaração de Becker que negou ter descumprido a lei e alegou ter perdido sua fortuna após a sua aposentadoria: "É perceptível que você não mostrou remorso ou aceitação quanto a sua culpa".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos