Ex-campeão do UFC condena Jon Jones por manchar imagem dos lutadores de MMA

Ex-campeão meio-pesado (93 kg) do UFC e atualmente contratado pelo rival Bellator, Quinton ‘Rampage’ Jackson tornou pública sua opinião sobre o ‘caso Jon Jones’ e afirmou que a visibilidade negativa do atleta, ícone do octógono, afeta a todos que praticam o esporte. Em tom de desabafo, o ex-UFC afirmou que os casos de doping no esporte mancham a reputação dos demais representantes do MMA e não se esquivou de criticar duramente os trapaceiros.

A declaração de Rampage ao programa ‘MMA Hour’ foi uma mensagem direta ao ex-rival Jon Jones, que foi flagrado em um exame antidoping no último mês de julho, no UFC 214, quando fez a luta principal da noite contra Daniel Cormier. Nesse evento, as duas amostras analisadas deram positivo para o uso de turinabol – substância para o aumento do desempenho -, configurando o segundo flagra na carreira do americano, já que em julho de 2016, às vésperas da edição de número 200, o lutador foi suspenso por um ano pelo uso de Letrozol.

“Jon Jones colocou um holofote em todo lutador de MMA, agora as pessoas pensam que todos estamos dopados. É ruim para o esporte e faz com que todo mundo fique mal, porque as pessoas acham que nós somos os loucos dos esteroides. Eu não sei o que está acontecendo com Jones, se ele passou ou fracassou [no doping], mas é péssimo. Eu já disse antes que ele era ruim para o esporte pela forma que usa estratégias sujas e coisas do tipo. Um fato sobre mim, é que eu sou totalmente contra o uso de drogas. Eu sou contra lutadores que usam esteroides. Esse tipo de lutador faz todos os outros ficarem mal”, analisou, não se esquivando de criticar o também ex-campeão Jones.

Embora represente o evento Bellator atualmente, Rampage já foi derrotado por Bones em 2011, em luta que valia o cinturão da categoria meio-pesado do UFC. E com quase 20 anos de carreira no MMA, o atleta, que nunca foi flagrado em um exame antidoping ao longo da carreira, agora cobra uma melhor postura de seus companheiros de trabalho para ajudar a preservar a imagem deles mesmos e do esporte.

“Se você precisa tomar esteroides para ser um lutador, para entrar e lutar contra o seu adversário, então você não é um lutador. É como eu penso. Eu nunca falhei em um exame de doping. Dana White pensava que eu usava substâncias ilegais quando eu enfrentei Forrest Griffin. Ele chegou e disse: ‘Rampage, depois que você luta, você fica grande, ganha peso. Isso é um sinal de quem usa esteroides’. Mas é assim que o meu corpo funciona. Então, o Dana fez um exame surpresa e eu passei. Mesmo no Pride [torneio de MMA japonês], onde as pessoas usavam esteroides, eu nunca tomei. Eu era jovem no Pride, tinha uns 23 ou 24 anos. Ninguém com essa idade deve considerar tomar esteroides”, finalizou o americano.