Ex-campeão do UFC analisa papel de Cejudo na recuperação do peso-mosca

AgFight

Campeão inaugural do peso-mosca (57 kg) do Ultimate, Demetrious Johnson manteve seu cinturão por onze defesas bem sucedidas até ser derrotado na decisão dividida por Henry Cejudo no UFC 227, em agosto de 2018, sua última luta pela organização antes de migrar para o ONE Championship. Desde então, a categoria na qual reinou soberano por seis anos passou por diversas mudanças e correu risco de ser até mesmo extinta pela entidade. De fora, ‘Mighty Mouse’, como é conhecido, acompanhou tudo e demonstra felicidade com o processo de crescimento visto pela divisão recentemente.

Com inúmeras demissões, o UFC chegou a flertar com a extinção da categoria, considerada pouco atrativa do ponto de vista promocional pela organização. O peso-mosca ganhou sobrevida especialmente graças à personalidade extrovertida e caricata de Henry Cejudo, seu então campeão, que conseguia atrair mais atenção da mídia e dos fãs do que seu antecessor. O triunfo de ‘Triple C’ sobre TJ Dillashaw, e consequente conquista do cinturão peso-galo (61 kg), também contribuiu para a maior valorização da divisão até 57 kg.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Agora, com a renúncia de cinturão por parte de Cejudo – que vai focar sua carreira no peso-galo -, a categoria, mais consolidada e sem risco iminente de ser desligada do Ultimate, aguarda a definição de seu novo campeão, que sairá do confronto entre Joseph Benavidez e Deiveson Figueiredo, marcado para o dia 29 de fevereiro, no UFC Norfolk. Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Demetrious Johnson celebrou a volta por cima dada pela divisão, mas afirmou que não mudaria sua essência para atuar em um personagem como o criado por Cejudo em busca de atenção.

“Eu entendo que a companhia está ali para ganhar dinheiro. Certo. E eles sentiram que a divisão não estava fazendo dinheiro, então vá em frente, acabe com ela. Eu estava tipo: ‘Bem, se fecharem a divisão, eu vou para 61 kg (peso-galo). (…) Mas estou feliz que a divisão está seguindo em frente. Estou contente que Joseph Benavidez está tendo sua chance de lutar pelo título novamente. Eu desejo a ambos os atletas (Deiveson e Benavidez) o melhor, e estou ansioso para ver quem será o terceiro campeão da divisão peso-mosca”, declarou ‘Mighty Mouse’, antes de comentar sobre as diferenças de personalidades entre ele e Henry Cejudo.

“Eu não ia mudar. Esse é quem eu sou, certo? Não vou colocar uma máscara e fingir que eu sou uma pessoa que eu não sou. Esse é quem eu sou. Sou um cara que gosta de tomar conta da esposa e dos filhos. E depois, quando todo mundo está dormindo, eu jogo um pouco de vídeo game. ‘World of Warcraft’ ou ‘PUGB’, e é isso. Vou para a academia e me mato de treinar. Esse é quem eu sou. (…) Então, eu estou feliz que Henry Cejudo foi capaz de fazer isso e ser bem sucedido defendendo o cinturão, além de subir e se tornar o campeão peso-galo também. Então, sim, estou feliz que ele foi capaz de fazer isso”, concluiu o ex-campeão do UFC.

No ONE Championship desde outubro de 2018, quando foi envolvido em uma troca entre as organizações, que culminou com a chegada de Ben Askren no Ultimate e sua ida para a entidade asiática, Demetrious Johnson soma três triunfos consecutivos desde que estreou na nova liga. O americano – que conquistou o título do Grand Prix peso-mosca da franquia em outubro do ano passado, ao superar Danny Kingad na final do torneio – se prepara agora para disputar o cinturão linear do ONE contra o brasileiro Adriano ‘Mikinho’ Moraes, no próximo dia 11 de abril.

Leia também