Ex-Atlético-GO, João Victor volta com outro status e promete ajudar o Corinthians: 'Vou contar tudo que sei'

·5 minuto de leitura


Nesta quarta-feira, às 21h30, na Neo Química Arena, o Corinthians inicia a disputa do mata-mata da terceira fase da Copa do Brasil contra o Atlético-GO, adversário que encontrou no último domingo pelo Brasileirão-2021. Mas não é somente essa referência recente que a comissão técnica tem dos goianos, já que conta também com um profundo conhecedor do time: João Victor.

Para conferir a entrevista completa com João Victor, assista ao vídeo acima na LANCE! TV, em que o zagueiro fala de outros temas relacionados ao Timão.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

BAIXE AGORA!
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja quais clubes têm os elencos mais valiosos do Brasileirão 2021

Emprestado ao Dragão no ano passado para a disputa do Campeonato Brasileiro de 2020, o zagueiro retornou ao Timão no início desta temporada já com outro status no elenco. Antes um jovem da base que precisava amadurecer, o defensor utilizou sua passagem por Goiânia para ganhar a rodagem necessária e hoje é peça importante no grupo corintiano.

Por essa dedicação nos clubes em que foi cedido por empréstimo, não só ao Atlético-GO, mas também na Inter de Limeira, João teve seu esforço reconhecido e seu contrato foi renovado até dezembro de 2023. Além disso, ele ganhou oportunidades no time titular e a presença no elenco para 2021. Dessa forma, ele não quer somente retribuir em campo, mas também fora dele.

Em entrevista exclusiva ao LANCE!, João Victor diz que vai contar tudo o que sabe sobre o Atlético-GO para Sylvinho e sua comissão técnica. Com passagem recente pelo clube goiano, ele sabe que qualquer detalhe pode fazer a diferença nessa disputa de mata-mata da Copa do Brasil e vai agir como espião.

- Sem dúvidas vou contar tudinho que eu sei do Atlético-GO, o que importa é a gente ganhar. (Modo espião) Ativado, mais do que ativado. (Mais uma função: lateral, zagueiro, espião e) Auxiliar. Mas tem dois grandes jogadores que não podem jogar também que é o Janderson e o André Luis, então já é uma perda enorme para o Atlético-GO. O próprio Janderson, que estava jogando quando eu estava lá, deve ter uma sequência de 30 e poucos jogos de titular, é um cara que já está macaco velho na competição e poderia atrapalhar a gente sim, então ele não jogando vai ajudar a gente - comentou o zagueiro.

Além de conhecer o adversário, João sabe bem quem é o técnico do Dragão. Isso porque Eduardo Barroca foi seu comandante na base do Corinthians. O defensor fez elogios ao treinador rival e alertou para o estilo de jogo preferido.

- Cheguei a trabalhar com ele (Barroca) no meu último ano de sub-20, o Dyego Coelho subiu e veio o Barroca, é um treinador de muito alto nível, é um cara que de base foi o melhor treinador, eu creio nisso, um cara que preza o futebol moderno, preza tocar a bola, preza ser ofensivo, então acho que é um cara muito bom no cenário nacional - analisou.

Confira outros trechos da entrevista de João Victor ao LANCE!:

Importância do empréstimo a outro clube para amadurecer
- Muita gente fala que é um passo atrás, mas quando eu fui para lá, eu nunca achei que seria um passo atrás, porque querendo ou não, eu estar no Corinthians por status, para não jogar, ninguém iria me conhecer. Então para mim não estava sendo útil naquele momento. Indo para a Inter de Limeira, que foi o primeiro clube para o qual eu fui emprestado, jogando o Paulista, em que eu fui, apareceu o interesse do Atlético-GO, foi muito importante para o meu amadurecimento, para eu começar a jogar em uma equipe, que não tem tanta pressão quanto o Corinthians, que é a maior pressão do brasil hoje, junto com Flamengo, mas foi muito bom e sem dúvidas eu aconselho. Você não pode ir com o pensamento de que está dando um passo para trás, tem que ir com o pensamento de que você vai dar o seu melhor, vai ganhar minutagem e voltar para o seu clube para dar o máximo e ter novas e reais chances de jogar, foi o que eu fiz. "Se eu for mal, aí não tenho mais chances mesmo. Agora, se eu for bem e me destacar, eu volto para cá com outro moral, pensamentos e objetivos novos, então sem dúvidas eu aconselharia qualquer pessoa a ir para um clube de menor expressão (entre aspas), mas para jogar.

Renovação foi um prêmio pelo que fez nos outros clubes?
- Primeiro que a renovação é uma premiação por tudo o que jogador vem fazendo não só no Corinthians, mas desde lá de trás, porque eles acompanham muito, tem jogador que vai para time e deixa a "Deus dará", não se dedica, eles acompanham, não tem jeito, clube conversa com clube, eles sabem tudo o que aconteceu, independentemente de onde você esteja. Então essa premiação, essa bonificação, é devido a tudo o que eu passei lá atrás e até hoje mantive.

Vai priorizar a Copa do Brasil em detrimento do Brasileirão?
​- Eu penso igual ao Sylvinho, acho que não tem que priorizar um campeonato, acho que a gente tem que entrar em qualquer campeonato, se tiver dez campeonatos para entrar, tem que pensar em ganhar todos, eu sou um cara muito competitivo, odeio perder, então independente do jogo que a gente jogar, o campeonato que a gente estiver, creio eu, como o próprio Sylvinho falou e todos os jogadores pensam assim, que a gente entra para ganhar, então não vai priorizar campeonato, a gente vai jogar, dar o máximo nos dois campeonatos e vamos buscar o título, independente qual for.

João Victor - Corinthians x River Plate-PAR
João Victor - Corinthians x River Plate-PAR

João Victor vira "espião" no Timão (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)