Ex-Aston Villa é condenado a 14 meses de prisão por fraude fiscal na Noruega

O ex-jogador do Aston Villa John Carew foi condenado nesta quarta-feira a 14 meses de prisão por fraude fiscal grave na Noruega, anunciou a corte de Oslo.

Considerado culpado, o ex-atacante deixou de declarar ao órgão fiscalizador de seu país cerca de 12,8 milhões de coroas norueguesas (cerca de 1,2 milhão de euros) de rendimentos entre 2014 e 2019, além de uma fortuna pessoal de 300 milhões de coroas (29 milhões de euros), sendo residente fiscal na Noruega.

Durante este período, Carew havia notificado às autoridades que residia no Reino Unido e que, portanto, não havia necessidade de pagar impostos em seu país de origem.

Com passagens por Lyon, Aston Villa, Besiktas e West Ham, o norueguês também recebeu uma multa de 540 mil coroas (equivalente a 52 mil euros).

Perguntado pela AFP, o tribunal de Oslo especificou que a forma como Carew pagará sua pena ainda deve ser decidida, podendo o réu recorrer da condenação.

Ao longo do julgamento, os promotores comprovaram que o ex-atacante da seleção norueguesa permaneceu no país por 183 dias durante este intervalo de tempo, o que o configura como um residente sujeito ao pagamento de impostos daquela região.

Carew alegou à corte que apenas seguiu os conselhos de seu antigo agente.

"O tribunal concluiu que ele agiu com negligência grave, mas não intencionalmente. Sempre afirmamos isso", declarou sua advogada Berit Reiss-Andersen em um comunicado, acrescentando que o réu "queria fazer as pazes" e que ela e seu cliente leriam a decisão detalhadamente antes de qualquer possível pedido de recurso.

po-map/aco/gh/dam/yr/cb