Exército, hospital infantil e empresas destacam influência de Pelé em ações e ONGs; veja repercussão

SÃO PAULO E CAMPINAS, SP (FOLHAPRESS) - A fama de Pelé o tornou ídolo em diferentes setores da sociedade brasileira. Um deles, o de entidades e associações, e outro, de empresa, recordam cada qual como o Rei do Futebol se fez ou se faz presente em suas ações.

Em 2020, o tricampeão mundial disse que ainda insistia em se envolver com boas causas, "seja com ONGs, instituições públicas e meus patrocinadores". "Isso é parte do meu legado e eu aplaudo outras lendas do futebol que tem seguido o mesmo caminho."

O Hospital Pequeno Príncipe, por exemplo, lembrou de todo o apoio dado pelo camisa 10 da seleção brasileira para ajudar no tratamento de jovens e crianças.

"O legado do Pelé é eterno. Não apenas pelas 3 Copas do Mundo conquistadas. O legado do Pelé é eterno também por cada vida que ele ajudou o Pequeno Príncipe a transformar, por meio do seu apoio ao maior hospital pediátrico do Brasil."

A ONU Brasil escreveu que Pelé foi embaixador da Boa Vontade da Rio-92. "Edson Arantes do Nascimento faleceu aos 82 anos como um dos maiores atletas de todos os tempos. No início dos anos de 1990, desempenhou, a convite da ONU, a função de embaixador da Boa Vontade da Conferência #Rio92".

Já o Instituto Reação, organização não governamental que promove o desenvolvimento humano e a inclusão social por meio do esporte, escreveu que Pelé "foi um dos responsáveis pelo amor dos brasileiros ao futebol".

Na mesma linha, a Adidas Brasil agradeceu ao Rei do Futebol por "nos ensinar a amar o jogo".

Já a CNI (Confederação Nacional da Indústria), por exemplo, lembrou das ações contra a pobreza promovidas por Pelé, como The Pelé Foundation. "A morte de Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, é uma perda irreparável não apenas para o futebol, mas para o esporte mundial como um todo. Considerado o maior futebolista de todos os tempos, Pelé utilizou seu prestígio global para desenvolver e apoiar projetos de cunho social, como a The Pelé Foundation, instituição que atua em conjunto com ONGs de vários países que desenvolvem ações contra a pobreza, por meio de projetos educacionais voltados para jovens de baixa renda. Outro exemplo nesse campo é o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, sediado em Curitiba/PR, que desenvolve estudos com vistas à obtenção de avanços para diagnóstico e tratamento de enfermidades que afetam a saúde infantojuvenil. Em nome da indústria brasileira, apresentamos nossas condolências a todos os familiares, amigos e admiradores, desejando que todos encontrem conforto espiritual neste momento de tanta dor e tristeza", disse Robson Braga de Andrade, presidente da CNI.

A Puma também divulgou uma foto de Pelé com o texto: "Forever O Rei".

A Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção) ressaltou o quanto honrou a indústria têxtil e de confecção, pelo talento e raça com as camisas do Santos, da seleção brasileira e do Cosmos.

"Pelé, maior jogador de futebol de todos os tempos e um dos brasileiros e pessoas mais conhecidos em todo o mundo, é um exemplo para todos nós. Nos gramados, na vida e na luta contra a enfermidade, foi sempre um guerreiro, jamais desistiu e deu lições de coragem e dignidade. Seu nome promoveu o Brasil e difundiu globalmente as principais virtudes de nosso povo. Ele também honrou a indústria têxtil e de confecção, com o suor digno de seu talento e raça nos uniformes do seu querido Santos e da Seleção Brasileira. Nosso pesar aos familiares, amigos, à imensa torcida santista e a todos os brasileiros, que perdem o seu Rei do Futebol", disse Fernando Valente Pimentel, presidente da Abit.

O Santuário Arquidiocesano Cristo Redentor lembrou da missa em Ação de Graças pelos 80 anos do maior jogador de todos os tempos, em 2020.