Evo Morales sai em defesa de Messi após suspensão da Fifa

Nem mesmo o presidente da Bolívia gostou da suspensão de Messi por quatro jogos recebida pela Fifa. Por meio de uma de suas redes sociais, Evo Morales se opôs à decisão da entidade que regula o futebol mundial e tratou de defender o craque da seleção argentina, que encararia os bolivianos nesta terça-feira, em La Paz, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Apesar da ausência de Lionel Messi ser um grande alívio para a Bolívia, que ainda que não tenham mais chances de ir à Rússia esperam fazer frente à tradicional seleção sul-americana, a maioria dos bolivianos não gostaram da punição ao camisa 10. O preço dos ingressos para o jogo caiu drasticamente com a notícia de que a grande estrela não estará em campo.

“Não concordo com a punição contra a Argentina. Conheço algo de futebol, a infração foi contra Messi. Minha solidariedade com o melhor jogador do mundo”, escreveu Evo Morales.

No comparto sanción contra Argentina. Algo conozco de fútbol, la infracción fue a #Messi. Mi solidaridad con el mejor futbolista del mundo.

— Evo Morales Ayma (@evoespueblo) March 28, 2017


Messi foi suspenso pela Fifa por quatro jogos e terá de pagar uma multa de 10 mil francos suíços, o equivalente a R$ 31,8 mil após desacatar o árbitro auxiliar brasileiro Emerson Augusto de Carvalho durante o confronto contra o Chile, na última quinta-feira.

O craque do Barcelona só voltará a defender seu país no próximo dia 10 de outubro, contra o Equador, fora de casa, pela última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas.