Evo Morales aceita asilo oferecido pelo México em meio à crise na Bolívia

Foto: AP Photo/Juan Karita
Foto: AP Photo/Juan Karita

O governo do México informou nesta segunda-feira (11) que concedeu asilo político a Evo Morales, que renunciou à presidência da Bolívia neste domingo, por considerar que "sua vida e integridade correm perigo", anunciou o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Há alguns minutos recebi um telefonema do presidente Evo Morales. Ele solicitou formal e verbalmente asilo político em nosso país", disse Ebrard em uma breve mensagem à imprensa. A ministra do Interior "Olga Sánchez Cordero decidiu conceder asilo político ao senhor Evo Morales (...) sua vida e sua integridade correm risco", acrescentou.

Leia mais sobre a renúncia de Evo

Carta de Renúncia

O Congresso da Bolívia recebeu nesta segunda-feira a carta de renúncia à presidência de Evo Morales, anunciada no domingo em mensagem televisionada, na qual ele afirma que sua renúncia "obrigada" é fruto de um "golpe político, cívico e policial".

O primeiro governo indígena do país "termina hoje, com minha renúncia obrigada à presidência do Estado Plurinacional da Bolívia, fruto de um golpe de Estado político, cívico e policial", indica Morales em um trecho da nota, entregue na tarde de domingo e divulgada nesta segunda-feira.

Neste dia nós, "os humildes, os trabalhadores, os aimarás e quéchuas e indígenas de terras baixas, começamos o longo caminho da resistência para defender as conquistas históricas do primeiro Governo indígena", escreveu o ex-mandatário.

"Minha responsabilidade como presidente indígena e de todos os bolivianos é evitar que os golpistas sigam perseguindo meus irmãos", afirmou na carta.

O Senado se prepara para eleger seu sucessor na terça-feira (12), segundo fontes oficiais.

***Da AFP

Leia também