Everton Ribeiro: "o que a gente mais quer é voltar a jogar"

Goal.com

Depois de 90 dias sem atender a imprensa, o Flamengo realizou no início da tarde desta quarta-feira(10), a primeira coletiva virtual e o escolhido para atender aos jornalistas foi Everton Ribeirio, o capitão e um dos líderes do elenco. O camisa 7 reconheceu que os atletas querem voltar a jogar.

"Eu acho que o Flamengo vem se preparando, discutindo sobre uma volta mais para frente, primeiro era se organizar para poder treinar, se preparar que é o mais importante. Quando voltar vai ser corrido, temos que estar prontos. A gente sempre conversa, o que a gente mais quer é poder voltar a jogar, mas sabe que tem que ser no tempo certo, vamos nos preparar para quando for hora certa". 

Abaixo, confira os principais trechos da coletiva: 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ansiedade para jogar

"Depois de um certo tempo estamos de volta. A gente sabe que é um momento diferente, mesmo não sabendo quando vai ser os jogos a gente vem se preparando para quando tiver uma data a gente estar pronto e voltar em alto nível". 

Treinos em casa

"A gente sente um pouco proque ficamos quase dois meses em casa, mudou um pouco a rotina do treino, mas com essa ajuda do Flamengo, disponibilizando parte da academia para treinar em casa, deu uma boa base para a gente poder voltar treinar bem" 

Renovação de Jorge Jesus

"No dia que a gente soube que ele tinha renovado entregamos uma camisa para ele com 2021, ele olhou o que é isso? Aí mostramos até 2021. A gente cobrava ele diariamente, queria muito que ele ficasse. Parabéns para a diretoria, para o Mister, temos mais um ano aí com nosso Mister". 

Redução

"Na hora que o Flamengo nos chamou, sempre nos deixamos à disposição. Foram reuniões rápidas, a gente até perguntou para os funcionários, eles falaram que é de cima, coisas que acontecem. A gente já estava à disposição até antes do corte, o Flamengo achou melhorar esperar um pouco e quando viram que era o momento, nossa equipe foi muito coesa. A gente discutia com a diretoria, passava para o grupo e todo mundo concordo, era 100% de aceitação, foi muito rápida a conversa, não durou uma semana. A gente procurou ser o mais rápido possível para ajudar o Flamengo que tanto nos ajuda". 

Voz aos movimentos antirracista

"Tenho aprendido muito com meu amigo William, depois que aconteceu aquela tragédia com o Floyd todo o movimento se voltou. No Brasil temos muito o racismo, a gente acaba tendo movimentos que procuram combater e tem que ser dado voz para eles, poder falar o que eles sentem, o que eles vivem. Eu procuro estar mais próximo agora, aprendendo sobre isso, para que meus filhos, meus netos possam viver menos isso para poder caminhar para uma sociedade não rascista". 

Diego Alves e Diego Ribas

Diego Flamengo Boavista Carioca Taã Guanabara 22 02 2020
Diego Flamengo Boavista Carioca Taã Guanabara 22 02 2020

(Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação)

"A gente sempre procura saber sobre nossos companheiros, ainda mais dois que têm muita experiência, que agregam muito a nossa equipe que tem qualidade para se manter aí jogando há muito tempo. Espero que eles possam ficar". 

Volta do futebol em meio ao pico da pandêmia

"Acredito que a gente tem que seguir o que nossos governantes estão propondo, a gente sabe que está meio confuso ainda, uma hora flexibiliza, outra hora trava, a gente tem que seguir as ordens de cima. A gente espera que possa passar isso logo, as mortes, os casos, que o Estado possa fazer um protocolo, ou uma coisa de segurança como o Flamengo faz para nós. A gente espera isso para todos". 

Leia também