Evento de Djokovic e rúgbi na Nova Zelândia voltam a lotar estádios

Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um torneio amistoso de tênis na Sérvia e uma partida de rúgbi na Nova Zelândia reuniram neste sábado (13) grandes públicos nas arquibancadas, em um cenário pouco comum nos últimos tempos em razão da pandemia do novo coronavírus.

No Adria Tour, torneio beneficente organizado pelo sérvio Novak Djokovic, a arena de Belgrado que leva o nome do número 1 do mundo estava lotada para assistir à estreia do anfitrião contra seu compatriota Viktor Troicki.

Djokovic venceu por 2 sets a 0, parciais de 4/1 e 4/1 (os sets são mais curtos nesta competição), em apenas 37 minutos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Pouco mais de 4.000 pessoas ocuparam as arquibancadas da arena para ver Djoko em ação, mas sem medidas de distanciamento social e com poucos espectadores utilizando máscaras de proteção.

Na sexta-feira (12), durante a abertura do evento, o tenista sérvio defendeu a realização do torneio com a presença de público e afirmou que a organização do Adria Tour segue as recomendações do governo da Sérvia com relação ao controle da Covid-19.

"Nós [sérvios] temos outras medidas e circunstâncias. Então é muito difícil falar em padrões internacionais. Você pode nos criticar e dizer que talvez seja perigoso, mas não sou eu que tomo as decisões sobre o que é certo ou errado para a saúde", disse Djokovic.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, que monitora o avanço e os dados de contágio da Covid-19 pelo mundo, a Sérvia tem pouco mais de 12 mil casos confirmados da doença, com 252 mortes registradas até a última sexta.

Após a etapa da Sérvia, o Adria Tour ainda percorrerá a Croácia, Montenegro e a Bósnia, onde a competição será encerrada, no dia 5 de julho.

Em abril deste ano, com a suspensão do circuito mundial de tênis em razão da pandemia, Novak Djokovic afirmou que poderia se opor à obrigatoriedade de vacina para voltar a participar de torneios. Essa não foi a primeira vez que o sérvio mostrou uma postura pouco inclinada a evidências científicas dentro do universo esportivo.

Em 2017, Djokovic se opôs a passar por uma cirurgia no cotovelo e optou em um primeiro momento por tratamentos holísticos, o que contribuiu para o fim da parceria com seu então técnico, Andre Agassi. No ano seguinte, acabou cedendo à necessidade da operação e afirmou ter chorado por três dias ao sentir que havia falhado consigo mesmo.

Também neste sábado, na Nova Zelândia, foi iniciada a temporada do Super Rugby, que deveria ter começado em março, mas foi adiada em razão da pandemia da Covid-19.

No duelo entre Highlanders e Chiefs, cerca de 20 mil torcedores compareceram ao estádio Forsyth Barr, na cidade de Dunedin, sul do país, para assistir à vitória dos Highlanders por 28 a 27.

Nos tries de ambas as equipes, houve abraços entre os espectadores e, no campo, atletas se cumprimentaram com apertos de mão antes e depois da partida. Um quadro de normalidade no esporte que foge ao que tem sido visto, por exemplo, nas principais ligas europeias de futebol, que vão retornando aos poucos sem torcida nos estádios e com medidas restritas de convívio entre atletas e comissões técnicas para evitar o contágio.

A Nova Zelândia virou exemplo mundial de combate ao novo coronavírus. Com uma quarentena rígida, registrou apenas 1.504 casos da doença e 22 mortes. Já não há novas infecções há mais de 20 dias.

Na última segunda-feira (8), depois que o último paciente isolado com Covid-19 no país ganhou alta, as autoridades sanitárias neo-zelandesas anunciaram que não havia mais casos ativos de contágio no território nacional.

Como consequência da ausência de novos casos, a primeira-ministra Jacinda Ardern anunciou o relaxamento de todas as medidas de combate à doença, exceto com relação ao fechamento de fronteiras.

Neste sábado, Ardern postou nas redes sociais uma foto sua assistindo à partida entre Highlanders e Chiefs e comemorou a volta da disputa do rúgbi, principal esporte da Nova Zelândia.

"Vou me adiantar e declarar o Super Rugby (e seus torcedores) os vencedores do dia", escreveu a primeira-ministra no Instagram.

Leia também