EUA saúdam herói ferido Pulisic por classificação às oitavas

Christian Pulisic, da seleção dos EUA, se choca com goleiro do Irã Alireza Beiranvand ao marcar gol na partida entre as duas seleções na Copa do Mundo do Catar

Por Martin Petty

DOHA (Reuters) - Christian Pulisic foi saudado por seus companheiros de equipe na seleção dos Estados Unidos na terça-feira após o gol que marcou no primeiro tempo ter levado os EUA às oitavas de final da Copa do Mundo do Catar, num esforço que o levou ao hospital com uma lesão abdominal.

O atacante do Chelsea invadiu a área para marcar aos 38 minutos do jogo decisivo pelo Grupo B do Mundial contra o Irã, na terça-feira. Mas ele não conseguiu nem mesmo comemorar o gol, pois se machucou após uma colisão com o goleiro iraniano Alireza Beiranvand.

O treinador Gregg Berhalter confirmou que Pulisic se machucou e foi hospitalizado por precaução depois de se sentir tonto, e disse que os jogadores tiveram uma breve chamada de vídeo com ele do vestiário.

"Temos que falar com ele e ele está de bom humor", disse Berhalter em uma coletiva de imprensa.

"É isso que ele faz, é a qualidade especial que ele tem e assim que o gol fica aberto, ele vai com intensidade."

"Ele invade a área e torna realmente difícil para os defensores com sua mudança de ritmo", disse.

Os Estados Unidos se juntaram à Inglaterra do Grupo B para avançar para as oitavas de final, colocando em campo a escalação inicial mais jovem da seleção norte-americana em um duelo que precisavam ganhar diante de uma difícil seleção iraniana.

Não havia notícias oficiais da disponibilidade de Pulisic para a partida de sábado contra a Holanda, campeã do Grupo A, mas o meio-campista norte-americano Weston McKennie disse que Pulisic lhe disse que estará pronto.

"Enviei-lhe uma mensagem de texto e verifiquei a sua presença, e ele disse: 'É melhor acreditar que estarei pronto no sábado'", disse McKennie, segundo a ESPN.

McKennie elogiou a bravura de Pulisic, mas disse que a equipe é como uma família e que qualquer um deles teria feito o mesmo.

"Obviamente estamos muito gratos por ele ter jogado seu corpo lá, mas a questão é que temos outros 25 caras além de Christian que fariam a mesma coisa, eu acredito", disse ele

Os Estados Unidos dominaram a partida, mas ficaram sob pressão no final do jogo e tiveram que se defender com determinação, pois o Irã lutou desesperadamente para conseguir um empate que teria garantido a passagem às oitavas para a equipe pela primeira vez.