EUA indiciam 18 ex-jogadores da NBA por fraudes em plano de saúde da liga

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Ex-jogador Terrence Williams
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Jonathan Stempel

NOVA YORK (Reuters) - Dezoito ex-jogadores da NBA foram acusados nesta quinta-feira de fraudraem o plano de saúde e benefícios de seguridade da liga em 3,9 milhões de dólares, ao buscarem reembolsos por procedimentos médicos e dentais que nunca foram feitos.

De acordo com um indiciamento aberto na Corte Distrital em Manhattan, os jogadores receberam 2,5 milhões de dólares em procedimentos fraudulentos, com 10 deles pagando ao líder do esquema, Terrence Williams, pelo menos 230 mil dólares em comissões.

Procuradores disseram que Williams ofereceu faturas falsas em troca de comissões e ajudou três jogadores a obterem "cartas de necessidade médica".

"O modo de agir dos réus envolvia fraudes e enganações", disse a procuradora norte-americana em Manhattan Audrey Strauss em uma coletiva de imprensa.

Entre os réus está Tony Allen, seis vezes escolhido para o time de defensores da NBA, e Glen Davis, ambos os atletas conquistaram um campeonato na liga pelo Boston Celtics em 2008.

Outros réus incluem Sebastian Telfair, um ex-astro juvenil do basquetebol no Brooklyn, e Milt Palacio, hoje assistente técnico do Portland Trail Blazers.

Williams jogou pelo New Jersey Nets e por outras três equipes entre 2009 e 2013.

Os advogados dos réus no processo não puderam ser identificados imediatamente.

(Reportagem de Jonathan Stempel em Nova York)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos