Tensão entre torcedores e jogadores do América de Cali cresce antes de jogo

EFE

Bogotá, 28 mar (EFE).- A tensão gerada pelas ameaças de alguns barras bravas da América de Cali contra jogadores e dirigentes da equipe cresceu nesta quarta-feira, dia da partida contra o Envigado, pelo Campeonato Colombiano, com a publicação de mensagens de torcedores ameaçando os atletas.

Em um áudio difundido em redes sociais, dois supostos integrantes da torcida organizada Barón Rojo Sur dizem que antes do duelo no Estádio Olímpico Pascual Guerrero, em Cali, entrarão no gramado para agredir alguns jogadores.

"Armamos a briga dentro do estádio, esperamos eles entrarem para aquecer e então entramos com um grupo bem poderoso. Ou melhor, não um grupo poderoso, precisamos, sim, é dos loucos, uns 15 ou 20 que castiguem esses caras", afirma um dos homens na mensagem vazada.

O áudio foi publicado pela Associação Colombiana de Jogadores Profissionais (Acolfutpro) pelo Twitter para denunciar à Polícia e às autoridades da cidade os planos de ataque.

Devido às ameaças, a prefeitura de Cali teve atendido um pedido à Divisão Maior do Futebol Colombiano (Dimayor), responsável pelo campeonato, de adiantar o jogo para as 16h local (18h de Brasília).

Na segunda-feira, torcedores do América foram ao aeroporto de Cali para protestar pela derrota para o Deportivo Pasto por 2 a 0, a sexta nas últimas sete partidas. O incidente levou o atacante Carmelo Valencia a deixar o clube, assim como o técnico Jorge da Silva. EFE


Leia também