Eto'o acumula polêmicas como mandatário do futebol camaronês

Samuel Eto'o assumiu a Federação Camaronesa em 2021 e tem mandato até 2028. Foto: Stephen McCarthy - FIFA/FIFA via Getty Images
Samuel Eto'o assumiu a Federação Camaronesa em 2021 e tem mandato até 2028. Foto: Stephen McCarthy - FIFA/FIFA via Getty Images

Quem acompanhou o futebol na primeira década dos anos 2000 com certeza se encantou com os gols do camaronês Samuel Eto'o. Ambidestro, veloz, forte, tinha características de jogo que o colocavam como um dos maiores atacantes da história.

Agora, aos 41 anos, Eto’o trocou o campo e o uniforme de jogo pelo terno e salas com ar-condicionado, onde comanda a seleção de Camarões, que joga seu futuro na Copa do Catar diante do Brasil na sexta-feira, às 16h (de Brasília), em jogo que fecha o grupo G da Copa do Catar.

Leia também:

Após brilhar em clubes como Barcelona, Inter de Milão e Chelsea, Eto’o virou presidente da Federação Camaronesa de Futebol em 2021. Mas ao contrário dos tempos de ídolo no país, ele é bastante questionado por se envolver em inúmeras polêmicas.

Eto’o se aposentou dos gramados em 2019 e dois anos depois foi eleito presidente da Federação Camaronesa de Futebol para um mandato de quatro anos. Desde que ocupa a cadeira de mandatário do futebol de Camarões, a seleção ficou em terceiro lugar na Copa Africana de Nações, disputada em janeiro, e garantiu vaga na Copa do Mundo.

Apesar do bom desempenho, os questionamentos começaram quando Eto'o conseguiu a aprovação para o aumento do mandato de quatro para sete anos, o que faz que ele fique no cargo até 2028. Além disso, ele terá direito de concorrer à reeleição, podendo ficar no cargo até 2035.

Pouco antes da Copa, durante o anuncio da lista final de convocados de Camarões, o técnico Rigobert Song lia a lista dos jogadores para a imprensa, mas acabou errando a pronúncia do nome do atacante Souaibou Marou, de 21 anos, que atua pelo Coton Sport FC.

O fato chamou atenção e muitos no país começaram a especular que a lista tenha sido feita por Samuel Eto'o.

Chegando no Catar, um gol de outro país colocou Eto’o novamente em foco. Quando Embolo marcou pela Suíça e garantiu a vitória sobre Camarões, muitos lembraram que o atacante, nascido em Camarões e naturalizado suíço só não atuou pela seleção africana por uma possível obrigação de assinar contrato com uma agência comandada por Samuel Eto'o.

Por fim veio o caso do goleiro André Onana dispensado por um suposto desentendimento por causa de seu estilo de jogo.

Para abafar o caso, a Federação Camaronesa de Futebol, do presidente Eto'o, emitiu um comunicado apoiando a decisão do treinador Rigobert Song, pensando em "preservar a seleção".