A Estrela Solitária sobe! De virada, Botafogo bate o Operário no Nilton Santos e garante acesso à elite

·4 min de leitura


Foi suado, foi com ansiedade, foi com perseverança, mas foi digno da emoção de torcedores do Botafogo. Em jogo com muita tensão, o Alvinegro chegou a passar por apuros quando viu o Operário sair na frente, com gol de Fabiano. Mas Pedro Castro e Rafael Navarro garantiram a virada por 2 a 1 e o acesso da equipe na 36ª rodada da Série B, em jogo realizado nesta segunda-feira (15).

Na sexta-feira (19), a equipe paranaense volta a campo para enfrentar o Brusque no Augusto Bauer, às 19h. Já o Alvinegro volta a campo no domingo (21), às 19h, quando encara o Brasil de Pelotas no Estádio Bento Freitas.

HAJA LUTA!

Empurrado por sua torcida, o Botafogo não demorou a se lançar à frente. Marco Antônio aproveitou uma brecha na esquerda e se desvencilhou do adversário, mas a conclusão saiu fraca e parou nas mãos de Thiago Braga.

À medida que o Operário ia congestionando sua marcação, o Alvinegro esbarrava na ansiedade e tinha dificuldade para encontrar alternativas. Diego Gonçalves alçou e Rafael Navarro desviou de cabeça. A bola passou rente à trave. O Fantasma até ensaiou uma reação. Thomaz encheu o pé e a bola passou longe da meta alvinegra. Além disto, Fabiano arriscou e Diego Loureiro se desdobrou para defender.

E ESSE GOL QUE NÃO SAI...

Mesmo com Chay tímido na sua volta à equipe titular, os botafoguenses suavam para ir à frente. Daniel Borges cobrou falta por cima do travessão. Após uma cobrança de escanteio, Reniê quase marcou gol contra.

A chance mais concreta do Botafogo na etapa inicial veio logo em seguida. Rafael Navarro ganhou uma disputa pelo alto e ajeitou de cabeça para Luís Oyama. O volante dominou e encheu o pé, mas a bola voou para a arquibancada.

UM ASSOMBRO...

O Operário voltou do intervalo de forma avassaladora. Logo aos dois minutos, Thomaz tentou por cobertura e obrigou Diego Loureiro a se esticar para evitar o gol. No lance seguinte, um cruzamento do camisa 11 quase deixou botafoguenses apavorados. Nitidamente atrapalhado pelo sol nos primeiros minutos do segundo tempo, Diego Loureiro fez o movimento para encaixar, mas a bola bateu no rosto do goleiro. Coube a Carli se desdobrar para evitar a conclusão de Paulo Sérgio.

Em contra-ataque, Paulo Sérgio surgiu livre pela direita e encheu o pé. A bola saiu à esquerda da meta de Diego Loureiro.

O FANTASMA SE DIVERTE?

Incisiva, a equipe comandada por Ricardo Catalá viu Rodrigo Pimpão tentar uma bicicleta e obrigar Diego Loureiro a saltar para defender. De tanto persistir, o Operário saiu na frente. Após cobrança de escanteio alçada para a área, Fabiano aproveitou um cochilo na zaga do Botafogo e mandou para a rede.

E TOME INSISTÊNCIA

A desvantagem fez a ansiedade do Botafogo se acentuar. A equipe tentava cruzamentos (em especial após a entrada de Warley), mas não era precisa. Em investida promissora, Oyama cruzou rasteiro e Diego Gonçalves finalizou para defesa de Thiago Braga.

CHAY DA FRENTE!

A guinada do Botafogo começou quando a bola ficou à feição de Chay. O camisa 14 cruzou na medida para Pedro Castro, em cabeçada fulminante, igualar o placar. Com mais segurança, o Alvinegro se lançou à frente apostando em jogadas com Ronald e Warley.

PARTIU ELITE!

Coube ao artilheiro do Botafogo na Série B credenciar a equipe ao acesso. Frizzo avançou pela esquerda e fez o cruzamento. Rafael Navarro surgiu na área e desviou para o fundo da rede. Um gol de alívio, que credenciou a equipe alvinegra ao fim do calvário.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2x1 OPERÁRIO-PR

Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Helcio Araujo Neves (PA) e Luis Diego Nascimento Lopes (PA)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)

Cartões amarelos: Leandro Vilela, Fábio Alemão (OPE)

Gols: Fabiano, 16/2T (0-1), Pedro Castro, 28/2T (1-1) e Rafael Navarro, 36/2T (2-1)

BOTAFOGO: Diego Loureiro; Daniel Borges (Ronald, 35/2T), Joel Carli, Kanu e Hugo (Carlinhos, 18/2T); Luís Oyama, Pedro Castro (Barreto, 35/2T), Marco Antônio (Warley, 18/2T), Chay (Frizzo, 29/2T) e Diego Gonçalves; Rafael Navarro. Técnico: Enderson Moreira

OPERÁRIO: Thiago Braga; Lucas Mendes, Fábio Alemão, Reniê e Fabiano; Guedes (Felipe Santos, 26/2T), Leandro Vilela (Rodrigo Pimpão, intervalo) e Marcelo (Rafael Chorão, 40/1T); Felipe Garcia (Odivan, 25/2T), Thomaz e Paulo Sérgio (Schumacher, 35/2T). Técnico: Ricardo Catalá

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos