Estrela do basquete universitário perde cerca de 4 quilos por jogo

·2 min de leitura
Paolo Banchero é uma das principais apostas para o próximo draft da NBA. Foto: Brian Rothmuller/Icon Sportswire via Getty Images
Paolo Banchero é uma das principais apostas para o próximo draft da NBA. Foto: Brian Rothmuller/Icon Sportswire via Getty Images

O fã de basquete já deve ter ouvido o nome de Paolo Banchero nas manchetes da modalidade. O garoto é uma das maiores promessas do basquete americano e hoje defende a Universidade de Duke. O que os torcedores não sabem é que o jogador, literalmente, sua a camisa em prol da equipe por ter uma condição diferente.

Durante o último jogo da equipe, que acabou derrotada por Ohio State por 66 a 71, Holly Rowe, comentarista da ESPN na partida, revelou que o ala tem perdido cerca de sete libras (aproximadamente quatro quilos) por jogo por conta do suor excessivo.

Leia também:

Rowe disse também que Banchero precisa inclusive se hidratar com um líquido especial potencializado com oxigênio para que não tenha câimbras causadas pela desidratação. Nos confrontos da Universidade de Duke, é comum ver Paolo Banchero bastante desgastado e molhado de suor nos momentos em que está descansando no banco de reservas. 

Com 2m08, cerca de 113kg e nascido em Seattle, o ala é um dos nomes mais comentados do College Basketball. Banchero e o pivô Chet Holmgren, que defende Gonzaga, são os nomes mais cotados para serem a primeira escolha no próximo draft da NBA. A dupla se encontrou recentemente em quadra, com vitória de Banchero: 84 a 81 para Duke, em 27 de novembro.

Por irregularidades, Bulls e Heat perdem escolhas no draft

A NBA puniu o Chicago Bulls e o Miami Heat com perdas de escolhas de segunda rodada no próximo draft. A decisão aconteceu após investigação que durou quatro meses e concluiu que as equipes “queimaram a largada” nas contratações de Lonzo Ball (Bulls) e Kyle Lowry (Heat).

De acordo com a liga, as equipes negociaram com os jogadores antes do prazo determinado, conseguindo assim vantagem frente às demais franquias. A punição acabou ficando “barata”, já que os times poderiam ter recebido multa de até US$ 10 milhões, suspensão dos dirigentes, além de mais escolhas de draft.

“Apesar de discordarmos, nós aceitamos a decisão tomada pela liga. Agora vamos seguir em diante nossa temporada”, declarou o time da Flórida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos