Bayern devolve placar da ida, mas Real deslancha na prorrogação e avança

Madri, 18 abr (EFE).- Em uma eliminatória digna da grandeza de um dos maiores clássicos internacionais do futebol mundial, o Bayern de Munique venceu o Real Madrid por 2 a 1 no tempo normal nesta terça-feira, no estádio Santiago Bernabéu, mas a equipe espanhola levou a melhor com facilidade na prorrogação e se classificou para as semifinais da Liga dos Campeões.

Derrotado na Alemanha na semana passada, o Bayern fez 1 a 0 com gol de pênalti de Lewandowski, logo no começo da segunda etapa do tempo normal. Cristiano Ronaldo ainda empatou, mas Sergio Ramos marcou contra, o que levou a decisão do confronto para o tempo normal.

Os visitantes perderam Vidal, expulso, e tiveram de disputar a prorrogação em desvantagem numérica. No 11 contra dez, o Real deslanchou e balançou a rede três vezes, duas com Cristiano Ronaldo, que agora tem 101 como o maior artilheiro da história da 'Champions', e uma com Asensio, definindo o placar final em 4 a 2.

Após passar pelo tetracampeão alemão, o que também aconteceu nas campanhas dos títulos das temporadas 1999/2000, 2001/2002 e 2013/2014, o Real espera agora o sorteio desta sexta-feira para conhecer o próximo adversário. O Atlético de Madrid, que hoje passou pelo Leicester, também está classificado. Os outros semifinalistas sairão das eliminatórias entre Juventus e Barcelona e entre Borussia Dortmund e Monaco.

Como em Munique, Zinedine Zidane não pôde contar com os zagueiros Varane e Pepe, ambos machucados, e ainda perdeu o atacante Bale, com um problema na panturrilha. Dessa forma, os 'Blancos' tiveram apenas uma mudança em relação ao jogo na Alemanha: o atleta galês saiu para a entrada de Isco, deixando a formação inicial num 4-4-2.

No Bayern, Carlo Ancelotti recuperou a zaga titular, com Boateng e Hummels, além de Lewandowski que no ataque. Com todos os principais jogadores à disposição, o italiano optou por ter Thiago Alcântara no meio e deixar Müller no banco, assim como os brasileiros Rafinha e Douglas Costa.

Obrigado a fazer pelo menos dois gols, o tetracampeão alemão foi para cima no começo e teve a primeira chance aos nove minutos de bola rolando. Ribéry chutou cruzado da esquerda, Robben ficou com a sobra e acertou a rede, mas pelo lado de fora. Três minutos depois, Vidal arriscou de fora e mandou rente à trave.

O Real enfim incomodou aos 23 minutos. Marcelo levantou na medida para Benzema, que cabeceou para fora. Foi o início de uma sequência dos donos da casa, que incluiu ainda uma bomba de Carvajal que parou em Neuer, aos 25, e um corte providencial de Boateng depois de arremate de Sergio Ramos, aos 27.

A partir de então até o intervalo, as melhores chances foram dos donos da casa, que faziam do ataque a sua melhor defesa. Sumido até então, Cristiano Ronaldo finalizou da direita e deu trabalho para o goleiro adversário, que ainda contou com Boateng para rechaçar e completar o serviço.

O melhor jogador do mundo na última eleição da Fifa apareceu de novo aos 42, desta vez pela esquerda. O camisa 7 recebeu de Marcelo e chutou a centímetros do alvo.

Quem atacou primeiro no segundo tempo foi o Real, com Isco, que pegou de primeira da meia-lua após corte parcial e tirou tinta da trave direita, aos quatro minutos.

Entretanto, o Bayern foi mais efetivo. Aos cinco minutos, Ribéry cruzou, Robben concluiu e Marcelo salvou em cima da linha. Dois minutos depois, o holandês invadiu a área e sofreu pênalti de Casemiro. Lewandowski bateu para o lado oposto ao que Navas escolheu e abriu o placar, deixando a partida ainda mais animada.

Na empolgação, o time visitante esteve perto do segundo aos 11 minutos. Lahm levantou até Robben, que chutou sem dominar e obrigou boa intervenção de Navas. Em seguida, aos 17, o holandês levantou e Lewandowski cabeceou, mas cometeu falta em Nacho.

O Bayern foi se tornando cada vez mais ofensivo, inclusive com as entradas de Douglas Costa e Müller, mas se expunha na defesa. Aos 24, o Real partiu no três contra dois, e o desempate só não aconteceu porque Carvajal demorou a definir.

Discreto durante boa parte da partida, Cristiano Ronaldo apareceu na hora certa e deixou tudo igual aos 31. Casemiro brigou na intermediária, se levantou mesmo depois de ter sofrido falta e levantou para a área. O astro português apareceu nas costas da zaga e cabeceou para o fundo do gol.

Mas não houve muito tempo para a torcida local comemorar. Müller preparou de peito para Lewandowski e, em sua 100ª partida pela Liga dos Campeões, Sergio Ramos tentou cortar, mas acabou marcando contra, aos 33 minutos.

O Real terminou o tempo normal melhor e ainda ficou com um homem a mais, devido à expulsão de Vidal, aos 38. Um minuto antes, Vázquez havia mandado no lado de fora da rede depois de chuveirinho de Marcelo.

Com um a mais na prorrogação, o atual campeão europeu passava mais tempo no ataque, mas levou um susto no contragolpe puxado por Robben pela direita, aos sete minutos do primeiro tempo. O camisa 11 foi levando, mas demorou a passar para Douglas Costa, que não arrematou bem.

A insistência da equipe madrilenha foi coroada pouco antes da virada de lado, aos 15. Sergio Ramos cruzou da esquerda e, impedido, Cristiano Ronaldo finalizou rasteiro por baixo de Neuer, marcando seu 100º gol na história da 'Champions'.

O próprio Cristiano "matou" o confronto logo aos três minutos da segunda etapa. Marcelo fez linda jogada individual, com direito ao chamado "drible da vaca", invadiu a área e rolou para que o melhor do mundo completasse para o gol vazio.

O duelo então virou passeio, e o Real marcou o quarto logo na sequência, aos seis. Asensio ganhou ainda no campo de defesa, carregou até invadir a área com bonito drible e superar Neuer com chute cruzado.

Com a eliminatória definida, o time espanhol ficou à espera do apito final. A bola ia de pé em pé com gritos de "olé" vindo da arquibancada, e o Bayern não poderia fazer nada a não ser aceitar e assistir.


Ficha técnica:.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Nacho, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Kroos (Kovacic), Modric e Isco (Vázquez); Cristiano Ronaldo e Benzema (Asensio). Técnico: Zinedine Zidane.

Bayern Munique: Neuer; Lahm, Boateng, Hummels e Alaba; Xabi Alonso (Müller) e Vidal; Robben, Thiago Alcântara e Ribéry (Douglas Costa); Lewandowski (Kimmich). Técnico: Carlo Ancelotti.

Árbitro: Viktor Kassai (Hungria), auxiliado pelos compatriotas György Ring e Vencel Tóth.

Cartões amarelos: Casemiro (Real Madrid); Vidal, Xabi Alonso, Hummels e Robben (Bayern de Munique).

Gols: Cristiano Ronaldo (3x) e Asensio (Real Madrid); Lewandowski e Sergio Ramos (contra) (Real Madrid).

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri. EFE