Estilo de jogo, dupla de volantes e papel dos laterais: o que observar no Vasco contra o Brasil de Pelotas

·3 minuto de leitura


O Vasco volta a campo nesta sexta-feira, às 19h, em São Januário, diante do Brasil de Pelotas. Para se aproximar do G4, os comandados de Lisca necessitam de mais uma vitória contra uma equipe da parte de baixo da tabela. A tendência é que o comandante repita a escalação mesmo ganhando dois reforços, que voltam de suspensão.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro


Com 31 pontos, o Cruz-Maltino está a quatro do rival Botafogo, atual quarto colocado. Só a vitória interessa contra uma equipe que não tem bons números como visitante e está na penúltima colocação. Diante disto, o LANCE! listou cinco pontos importantes para o torcedor ficar de olho no Vasco contra o Xavante.

+ Léo Matos e Miranda ultrapassam 50 jogos pelo Vasco: confira quantas partidas tem cada atleta do elenco

- Manutenção do estilo de jogo/dupla de volantes: A atuação do Vasco diante da Ponte Preta agradou não só a torcida, como o técnico Lisca, que irá repeti-la nesta sexta-feira. Caio Lopes e Andrey seguem como a dupla de volantes dando mais qualidade nas transições ofensivas e Zeca ajudando na construção quando a equipe está com a bola. O torcedor verá como essa ideia evoluiu após mais alguns dias de treinamento no CT Moacyr Barbosa.

- A volta dos suspensos: O volante Rômulo e o atacante Morato retornam de suspensão e devem ficar no banco de reservas como opções para o técnico Lisca. Ambos foram elogiados pelo treinador na última coletiva de imprensa e devem aparecer na etapa final dependendo da configuração jogo contra a equipe pelotense. Por outro lado, o time não poderá contar com Ernando, Michel, Bruno Gomes, Sarrafiore, e o equatoriano Jhon Sánchez ainda não estreia

- Sistema defensivo: Diante da Macaca, a defesa do Vasco ficou menos exposta, porém ainda viu o adversário cruzar algumas bolas perigosas para a área. Com mais tempo para treinar, a tendência é que o esquema melhore com mais entrosamento. Apesar do Brasil de Pelotas ter o pior ataque da competição, vale observar o comportamento da defesa vascaína tão questionada pela torcida ao longo de temporada.

- Jejum de Cano: Artilheiro do time na temporada e na Série B, o argentino não marca há oito partidas, desde o jogo contra o Guarani. Importante no esquema cruz-maltino, o atacante busca desencantar nesta sexta-feira e não igualar o seu maior jejum com a camisa do time de São Januário (nove jogos). Com isso, Lisca tenta fazer com que a bola chegue em melhor condição para tirar o melhor rendimento de seu atacante.

- Papel dos laterais: No esquema montado por Lisca, os laterais assumem papéis essenciais tanto com, como sem a bola. Pela esquerda, Zeca se movimenta e constrói mais por dentro, dando mais liberdade para Marquinhos Gabriel explorar o corredor esquerdo com Léo Jabá. Na direita, Léo Matos faz uma saída de três com os dois zagueiros e dá mais liberdade para Andrey construir e aparecer mais à frente como foi contra a Macaca. O camisa 6 pisou mais na área e marcou o primeiro gol do triunfo vascaíno.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos