"Estamos diante de problemas de verdade", diz membro do COI sobre Jogos de Tóquio

AFP
John Coates durante coletiva de imprensa ao lado do chefe do Comitê Organizador japonês, Yoshiro Mori, 14 de fevereiro de 2020 em Tóquio
John Coates durante coletiva de imprensa ao lado do chefe do Comitê Organizador japonês, Yoshiro Mori, 14 de fevereiro de 2020 em Tóquio

O australiano John Coates, influente membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), reconheceu que existem "problemas de verdade" para a organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021, adiados em um ano devido à pandemia do coronavírus.

"Estamos diante de problemas de verdade, porque há atletas que vêm de 206 países" diferentes, lembrou o chefe do Comitê Olímpico Australiano durante coletiva de imprensa organizada pelo grupo News Corp.

"Serão 11.000 atletas, 5.000 dirigentes e técnicos, 20.000 pessoas da imprensa e 4.000 pessoas que trabalham na organização dos Jogos neste momento, aos quais se somarão 60.000 voluntários", lembrou Coates.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Os Jogos só podem ser disputados em 2021, não podemos adiá-los novamente e temos que partir do princípio de que não haverá uma vacina (contra o coronavírus), ou se houver em um ano não haverá tempo suficiente para comparti-la pelo mundo todo", analisou o ex-vice-presidente do COI.

"Será que teremos que colocar a Vila Olímpica em isolamento? Todo atleta que participar terá que respeitar um período de quarentena? Haverá um limite de espectadores em cada instalação de competição", questionou.

Coates, que preside o Comitê de Organização do COI para os Jogos Olímpicos de 2020, se pronunciou um dia após o presidente do COI, Thomas Bach, alertar que os Jogos de Tóquio serão cancelados se não forem disputados em 2021.

"Não se pode empregar eternamente de 3.000 a 5.000 pessoas no Comitê de Organização", explicou Bach à emissora britânica "BBC", destacando os grandes desafios que representa o reagendamento em sequência de grandes competições provocado pelo adiamento olímpico.

"Não se pode modificar o calendário esportivo mundial de todas as principais federações. Não se pode deixar os atletas na incerteza", afirmou Bach.

Em 24 de março, o COI anunciou o histórico adiamento dos Jogos de Tóquio, inicialmente previstos para serem disputados entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020. As novas datas do evento são de 23 de julho a 8 de agosto de 2021.

Leia também