Estadio na Colômbia será o 1º na América Latina a receber nome de Pelé após pedido da Fifa

Um estádio da cidade colombiana de Villavicencio (sul) será o primeiro da América Latina a ser batizado com o nome de Pelé após a morte do ex-jogador, no dia 29 de dezembro. O país respondeu ao pedido da Fifa para homenagear o rei do futebol.

"Anunciamos ao mundo que nosso charmoso estádio se chamará Bello Horizonte 'Rei Pelé'", tuitou na quarta-feira à noite Juan Guillermo Zuluaga, governador do departamento de Meta, cuja capital é Villavicencio.

"As futuras gerações devem saber quem foi este ícone do futebol mundial. Acolhemos a sugestão" da Fifa, acrescentou Zuluaga.

Com capacidade para 15 mil espectadores, o estádio foi inaugurado em 1958 com o nome de Bello Horizonte e é a casa do Llaneros, um modesto clube que joga a segunda divisão do futebol colombiano.

Pelé faleceu em 29 de dezembro aos 82 anos em decorrência de um câncer de cólon. O ex-jogador foi sepultado na última terça-feira após um velório de 24 horas na Vila Belmiro, casa do Santos, equipe onde o Rei do futebol desenvolveu praticamente toda a sua carreira.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, pediu às 211 federações filiadas à entidade que batizassem pelo menos um estádio em seus países com o nome do único jogador a ganhar três Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970).

"Nós vamos dar o exemplo nomeando o estádio situado em nossa sede (na Suíça) como 'Estádio Pelé-FIFA Zurique'", disse Infantino em uma mensagem no Instagram.

A Colômbia é o primeiro país da América Latina que acata a iniciativa da Fifa. Em Maceió, já existe desde 1979 o estádio Rei Pelé, mais conhecido como Trapichão.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva, anunciou na quarta-feira que o estádio Nacional de Praia, de 15 mil lugares, passará a se chamar estádio Pelé.

das/lv/ol/cb