Estádios do Rio serão abertos ao público em setembro

·3 minuto de leitura

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou agora há pouco que os estádios da cidade poderão receber público à partir do dia 2 de setembro. Nesse primeiro momento, será permitida a ocupação de 50% dos estádios.

Nesta quarta, Paes foi ao Twitter apresentar o pedido formal do Flamengo para que o clube consiga receber torcedores nos jogos realizados no Rio. Mais cedo, Paes discutiu com o vice-presidente de futebol do rubro-negro, Marcos Braz, que também é vereador do município pelo PL, após sofrer cobranças do dirigente neste sentido.

O Flamengo enviou protocolo para usar o estádio com capacidade de 30% liberada.

"Chegou! Agora os técnicos da Secretaria Municipal de Saúde têm o que analisar. Gritaria pelo Twitter não funciona. Vale a formalidade. Agradeço ao presidente Landim pela seriedade e respeito a essa prefeitura. Sem leviandade!", escreveu Eduardo Paes, para em seguida postar símbolo que é usado pela torcida do Vasco como referência à cruz-de-malta - o prefeito é vascaíno.

O Flamengo deseja ter público no Maracanã na partida contra o Olimpia, do Paraguai, pelas quartas de final da Libertadores, marcada para o próximo dia 18.

Com o pedido, a prefeitura deverá dar uma posição para a diretoria a respeito. Caso mantenham o veto, o rubro-negro poderá repetir a decisão tomada nas oitavas de final e transferir a partida para o Mané Garrincha, em Brasília. A presença de torcida em número reduzido nos estádios está permitida no Distrito Federal.

O rubro-negro é um dos clubes que mais fazem força pelo retorno da torcida aos estádios no Brasil. A Conmebol já autorizou a realização de jogos de suas competições com os estádios operando com capacidade parcial. A CBF encaminha discussão a respeito do assunto com os clubes e pode definir um protocolo para ser implementado no próximo mês.

Da Europa, onde negocia a contratação de reforços, o vice de futebol do Flamengo comentou, em tom de ironia, a declaração do prefeito Eduardo Paes, anunciando nesta quarta-feira a retomada da vacinação no Rio.

O dirigente rubro-negro aproveitou o gancho para questionar o motivo da não liberação do público no Maracanã, desejo do clube que esbarra na autorização da Prefeitura.

"Bom dia! Com a chegada das vacinas, retomamos hoje a aplicação da 1ª dose no Rio. Apesar do atraso na distribuição, conseguimos manter nosso calendário original. Se não houver novos imprevistos, todos os cariocas adultos estarão vacinados até o próximo dia 18. Bora vacinar!", postou o Prefeito.

O vice de futebol, que também é vereador, retrucou:

"Que legal ! Agora podemos jogar no Maracanã com público?".

Em seguida, Paes respondeu:

"Vereador, na hora q a secretaria de saúde autorizar. Doido p ver o Rio voltar ao normal. Inclusive c as vitórias e títulos do Flamengo. Se puder(o q anda difícil) c meu Vascao tb fazendo bonito! As autoridades sanitárias me comandam. Sem radicalismos. Nem de um lado nem de outro".

Braz voltou a usar de ironia para rebater:

"Tomara que seja o mesmo profissional de saúde que liberou para Copa América e final da libertadores. Estou na torcida", escreveu.

Vale lembrar que a Copa América teve final com público vacinado, mas o Maracanã teve apenas 10% da carga liberada. O mesmo ocorreu na final da Libertadores. Paes respondeu novamente e afirmou que o Flamengo quer mais capacidade no estádio liberada. E desafiou o dirigente a equiparar o pedido que a liberação acontecerá.

"Em tempo 2: ambas as finais solicitaram 10% de ocupação. Me parece ( parece pq é tudo "de boca" ou no Tweeter) que vcs querem 30%. Quem sabe pleiteando o mesmo já q é essa a sua base de comparação. Formaliza aí. Aguardamos ansiosos. E publica a cópia do pleito aqui".

Sobrou também para o vice-jurídico do Flamengo, que na véspera havia questionado a Prefeitura do Rio depois da liberação de público em Belo Horizonte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos