Estádio San Siro, de Milão, cada vez mais perto de ser demolido

AFP
O estádio San Siro está cada vez mais perto de ser demolido
O estádio San Siro está cada vez mais perto de ser demolido

O histórico estádio Giuseppe Meazza, também conhecido como San Siro, de Milão, deu um passo a mais rumo a sua demolição, após a comissão regional encarregada do patrimônio na Lombardia decidir por não se opor ao derrubamento, publicou nesta sexta-feira (22) a imprensa local.

"O edifício chamado estádio Giuseppe Meazza não tem nenhum interesse cultural e se encontra excluído das disposições de proteção", informou um relatório desta comissão regional dependente do Ministério da Cultura italiano, segundo a agência AGI.

Esta postura do governo abre as portas para o projeto em conjunto dos dois clubes que sediam seus jogos no San Siro, Milan e Inter de Milão, que querem demolir a estrutura antiga e construir um novo estádio de última geração para 60.000 espectadores na mesma área, situada ao oeste da cidade.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Conselho Municipal, dividido diante do projeto, havia solicitado à comissão regional responsável pelo patrimônio italiano que desse uma opinião sobre o caso.

A comissão explicou que o recinto não entra dentro da lei de proteção a bens culturais por ter sofrido transformações contínuas desde a construção, em 1926. Somente uma pequena parte do primeiro estádio persiste atualmente.

O novo estádio planejado por Milan e Inter seria construído em uma zona adjacente do atual San Siro. O espaço atual se tornaria uma "zona dedicada aos esportes, à diversão e às compras".

Os dois clubes apresentaram em setembro do ano passado o projeto conjunto, que tem estimado custo de 1,2 bilhão de euros.

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, afirmou acreditar ser mais conveniente reformar o estádio já existente para que possa festejar seu centenário em 2026, com a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Leia também