Esquiva Falcão revela que pensou em se aposentar após perda da mãe

·2 minuto de leitura


O pugilista Esquiva Falcão foi uma presença mais que especial no quinto episódio do programa Lance da Sorte KTO, divulgado nas redes sociais do L!. Em conversa com o apresentador Josias Pereira, Esquiva falou sobre sua carreira e os planos para o futuro, além do incessante sonho na conquista do título mundial do peso médio. Mas o atleta brasileiro se emocionou ao falar da perda da mãe, que faleceu em 30 de agosto, aos 58 anos.

Esquiva revelou que perder um ente tão próximo o abalou de uma maneira inimaginável. O boxeador chegou a pensar a abandonar o esporte, devido a dor que sente até hoje. Porém ele decidiu seguir na nobre arte para honrar o nome da dona Maria Olinda Falcão Gomes.

- Primeira vez que falo em uma entrevista sobre minha mãe. Momento muito difícil para minha carreira. O maior medo que tinha era esse. Era viajar para os Estados Unidos e não estar presente. Recebi a mensagem do meu irmão falando que mamãe tinha morrido e voltei no dia seguinte, quase não cheguei para o enterro dela – disse Falcão, relembrando que estava nos Estados Unidos, em treinamento, quando teve a triste notícia.

- Para ser bem sincero, ali, pensei em parar. Pois nunca tinha perdido ninguém próximo a mim. E a primeira pessoa que perdi foi a minha mãe, com 58 anos. É uma dor que você não sabe explicar. Fiquei umas duas semanas parado, meu pai e irmãos muito tristes. Tenho medo de viajar e receber outra notícia. Está sendo um momento difícil, ainda não superei. Mas sei que se parar minha mãe ficaria muito triste. Acho que ela gostaria de me ver lutando, sendo campeão do mundo. É mais uma coisa que coloco dentro de mim para me motivar a conquistar esse cinturão, levantar ele e gritar: ‘mãe, é para você esse cinturão’.

Esquiva está invicto, após 28 lutas, em seu cartel profissional. O brasileiro, de 31 anos, tem 20 nocautes conquistados, inclusive com os cinco últimos combates tendo sido definidos pela via rápida. A próxima luta de Esquiva será contra o canadense Patrice Volny, também 31 anos, nos Estados Unidos. O adversário, tal como o brasileiro, também está invicto no boxe profissional, com 16 vitórias, sendo dez por nocaute. O pugilista também falou sobre o assunto no programa Lance da Sorte KTO e você pode ler sobre clicando aqui.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos