Esposa de Medina, Yasmin Brunet diz que veto do COB foi pessoal

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP , BRASIL, 24/03/2018 - a modelo Yasmin Brunet. (Foto: Greg Salibian/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP , BRASIL, 24/03/2018 - a modelo Yasmin Brunet. (Foto: Greg Salibian/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A modelo Yasmin Brunet, esposa de Gabriel Medina, voltou a se pronunciar sobre a proibição do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que a impediu de acompanhar o surfista nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Devido à pandemia da Covid-19, o número de acompanhantes dos atletas é restrito e Medina levará o treinador Andy King, australiano que atuou como técnico nas últimas etapas do circuito mundial da WSL.

Nesta quinta-feira (15), após a notícia de que o marido da atleta do lançamento de disco Andressa Morais será um dos treinadores da equipe de atletismo, Yasmin comentou a informação nos Stories do Instagram. "A verdade sempre aparece. Sabia que era pessoal", escreveu.

Segundo o blog Olhar Olímpico, do UOL, Everton Luiz Ribeiro foi convocado na quarta-feira (14) pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). O marido de Andressa tem formação em educação física e tem registro como treinador na confederação.

Como o número de técnicos do atletismo foi restrito, a CBAt optou por convocar os treinadores por área.

O cubano Justo Navarro, treinador de Darlan Romani e Geisa Arcanjo, seria o dono da posição, mas está em seu país natal e não conseguiu deixar a ilha após o início dos protestos contra o governo que tomaram conta de Havana e outras cidades.

De acordo com a publicação, apesar de Everton estar registrado como treinador da esposa no sistema da confederação, o técnico que normalmente trabalha com ela é outro cubano, Julian Meija, que trabalha no centro de treinamento da CBAt em Bragança Paulista.

Como Meija não treina nenhum atleta classificado para os Jogos de Tóquio (segundo os registros da CBAt), o que é um critério para a convocação, a vaga ficou com Everton. A CBAt afirma que ele terá a atribuição de acompanhar outros atletas e que foi selecionado devido ao grupo de provas.

Medina é uma das principais apostas de medalha do Brasil para Tóquio 2020. No entanto, nos meses antes de sua ida ao Japão, o imbróglio com o COB ganhou as atenções do atleta. Segundo o surfista, a justificativa do COB para não levar Yasmin é que ela não tem formação técnica para o esporte.

"De acordo com o regulamento dos Jogos Olímpicos, somente um profissional que esteja credenciado na lista larga pode substituir outro. Além disso, há uma limitação de credenciais para as delegações, e a política do COB é que os oficiais tenham funções estritamente técnicas", publicou a entidade em uma nota.

Na equipe do surfe brasileiro, Tatiana Weston-Webb levará o marido, que é seu treinador. Ítalo Ferreira, por sua vez, terá consigo um amigo que trabalha como seu analista técnico.

Medina alegou, em entrevista ao jornal O Globo publicada em junho, que a modelo o ajudaria filmando treinos e baterias, fazendo análises estatísticas, suporte nutricional, logística e criação de estratégias mentais durante a competição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos