Esposa de Jô vê 'covardia' e critica torcedores do Corinthians por polêmica de chuteira: 'Injustiçado'

·2 minuto de leitura


O atacante Jô foi vítima de uma das histórias mais inusitadas do futebol brasileiro. Para torcedores do Timão, o calçado que o jogador utilizou na partida diante do Bahia, no último domingo, parecia ser verde, cor que é a mesma do rival Palmeiras. A utilização do adereço virou motivo de advertência e multa do clube para o jogador. Em defesa de Jô, a esposa do atleta usou as redes sociais para criticar a postura dos torcedores e cúpula corintiana.
+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

Cláudia Silva publicou um longo vídeo no Instagram apontando diversos pontos para justificar a "covardia" sofrida pelo atacante de 34 anos.

- Aconteceu uma coisa muito chata com meu marido. Uma visão distorcida ou de uma pessoa daltônica, não sei descrever, que confundiu azul turquesa com verde. Se fosse verde, até poderia ser, mas isso não leva a desconstrução da imagem de um jogador que se dedica ao clube, que tem uma história no clube. Não vivo do passado, mas fico triste, todas as esposas de jogadores ou de qualquer trabalhador fica quando o marido chega em casa e diz que foi injustiçado de uma forma cruel - começou Cláudia.

– Quando vi essa covardia que tentaram fazer com ele... Tentaram, né? Porque provaram que não era verde. Futebol é alegria. O gramado é verde, então corintiano não pode jogar em gramado verde, vai ter que pintar de preto, vermelho e branco. Magoa a gente, magoa os familiares, os filhos, os pais, tem eu como esposa. Tem que respeitar a família do atleta, mandaram mensagem no Instagram da minha cunhada, vocês não podem fazer isso. Todo ser humano vive altos e baixos, e para um jogador viver isso no Brasil, tem que ser guerreiro - completou.

Ela também traz à tona as recentes cobranças contra ídolos do Corinthians.

- Vocês não tão sendo fiel (sic), estão pisando nestes meninos. No Cássio, Gil, Jô, Fagner...Parem com isso, até peço desculpas por citar essas pessoas. A maioria é corintiano, meu marido é corintiano. Tem que respeitar essas pessoas. Meu marido se cobra todo dia, em 2017 jogou lesionado e eu falava para ele não jogar para não acabar com a carreira e ele dizia que ia jogar, que iam ser campeões - criticou.

– Achei que meu marido falou muito pouco, tinha que ter falado mais. É isso que falta nos jogadores, se posicionar mais. Não deixar serem escorraçados de um restaurante porque estão passando o final de semana com a família. E vem aquele pânico. É uma dor, uma vergonha que a gente passa. Esses eu não considero torcedores, mas sim aqueles que criticam dentro do jogo, dentro da razão – finalizou.

A polêmica também atraiu olhares do ex-atacante Emerson Sheik. Autor de dois gols na final da Libertadores de 2012, Sheik a priori criticou a posição dos corintianos. Entretanto, voltou atrás e condenou Jô pelo "erro grave" em usar as chuteiras esverdeadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos