Esposa desabafa sobre Rafaela Silva, que está fora das Olimpíadas por doping: 'Injustiça'

LANCE!
·1 minuto de leitura


Uma das principais esperanças de medalha olímpica no judô brasileiro, a atleta Rafaela Silva não irá participar dos próximos Jogos Olímpicos. Condenada a dois anos de punição por caso de doping, a judoca teve recurso negado no CAS (Corte Arbitral do Esporte) nesta segunda-feira e não poderá participar das Olimpíadas de Tóquio, em 2021.

Através de sua conta no Instagram, Eleudis Valentim, judoca da seleção brasileira e esposa de Rafaela Silva, desabafou sobre a decisão que tirou sua companheira dos Jogos Olímpicos. Segundo ela, Rafaela foi vítima de uma "injustiça feita pelas mãos do homem".

- Hoje uma injustiça foi feita pelas mãos do homem, mas Deus sabe de toda a verdade e vai nos dar forças para voltarmos mais fortes - afirmou.

Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Entenda o caso

Rafaela Silva foi suspensa por doping durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em 2019. O exame constatou a presença da substância fenoterol, um broncodilatador usado para aumentar a capacidade cardiorespiratória do usuário.

Segundo Rafaela, a substância entrou em seu corpo após ela ter contato direto com a filha de sua companheira de treinos, Flávia Rodrigues, que fez uso do medicamento para tratar Asma. Ela soube do caso no dia em que conquistou a medalha de bronze no Campeonato Mundial, um mês depois, onde passou por teste antidoping e a presença da substância não foi detectada.

De acordo com o regulamento do código antidoping no Judô, os atletas são responsáveis por toda substância que ingerem, mesmo que de forma acidental ou se não houver ganho técnico, físico ou esportivo, o usuário é punido por negligência.