Esposa de Daniel Alves posta mensagem de apoio ao jogador

O Ministério Público da Espanha solicitou a prisão de Daniel Alves, sem direito a fiança, por causa da acusação de crime sexual.

O Ministério Público da Espanha solicitou a prisão de Daniel Alves, sem direito a fiança, por causa da acusação de crime sexual.
O Ministério Público da Espanha solicitou a prisão de Daniel Alves, sem direito a fiança, por causa da acusação de crime sexual. Foto: (Heuler Andrey/Eurasia Sport Images/Getty Images)

Alvo de um pedido de prisão por parte do Ministério Público da Espanha, sem direito ao pagamento de fiança, o lateral direito Daniel Alves, brasileiro mais velho a disputar uma Copa do Mundo, recebeu apoio de sua esposa em uma publicação feita nas redes sociais.

Joana Sanz, companheira do jogador do Pumas, do México, utilizou o modo stories de seu perfil oficial no Instagram para publicar uma foto das mãos dela e de Daniel, dadas, com "Together" (juntos, em inglês) como legenda.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Leia também:

Entenda o caso:

Denunciado por assédio sexual em uma boate em Barcelona, o lateral direito Daniel Alves prestou depoimento à polícia espanhola nesta sexta-feira, por causa das acusações recebidas por uma mulher que, de acordo com informações publicadas pelo jornal espanhol ABC, relatou ter sido assediada sem permissão pelo jogador tendo, inclusive, tido suas partes íntimas tocadas pelo experiente atleta.

O Ministério Público da Espanha pediu a prisão preventiva e sem fiança do jogador Daniel Alves, de 39 anos, nesta sexta (20). O brasileiro é acusado de assediar sexualmente uma mulher na boate Sutton, em Barcelona.

O atleta foi detido nesta sexta na cidade espanhola ao se apresentar para prestar depoimento. À TV Globo, a equipe de Alves afirmou que ele viajou ao país após o falecimento da sogra e aproveitou para relatar sua versão dos fatos por vontade própria.

Segundo a rede de televisão RTVE, da Espanha, o jogador saiu da delegacia em uma viatura da polícia. No país europeu, o procedimento padrão é deter o depoente ao longo do dia durante o testemunho.

Agora, o ex-lateral do Barcelona e da Seleção Brasileira aguarda a decisão da juíza Maria Concepción Canton Martín, do Juizado de Instrução 15 da cidade, onde o caso é investigado. Ele nega todas as acusações.