Espectadores estrangeiros dos Jogos de Tóquio podem evitar a quarentena

·1 minuto de leitura
Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para 2021 devido à pandemia de coronavírus
Os Jogos Olímpicos de Tóquio foram adiados para 2021 devido à pandemia de coronavírus

Os espectadores estrangeiros dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados para 2021 devido à pandemia do novo coronavírus, podem não ser obrigados a cumprir uma quarentena, informaram os organizadores do evento.

A ideia de um evento com público vai ganhando força aos poucos e os organizadores estão cada vez mais otimistas. Toshiro Muto, diretor geral do comitê de organização de Tóquio-2020, considera "irreal" a possibilidade de submeter a 14 dias de isolamento e proibir o uso de transportes públicos aos estrangeiros que pretendem viajar ao país para acompanhar os Jogos.

Os deslocamentos dos atletas e das delegações oficiais serão muito limitados durante as duas semanas posteriores a sua entrada no Japão.

Para o público, "testes prévios, uma vigilância sanitária, um controle minucioso na fronteira e medidas rápidas em caso de sintomas" poderão substituir a quarentena, disse Muto.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio começarão em 23 de julho de 2021, um ano mais tarde que a data prevista, consequência da pandemia do novo coronavírus.

Dentro de alguns meses serão publicadas as regras sobre a presença de público, explicou Muto.

Os organizadores acreditam que será possível receber espectadores, sobretudo após a recente organização no Japão de competições de beisebol e ginástica com público, que serviram como eventos teste.

"Acreditamos que teremos um número razoável de espectadores nos Jogos Olímpicos", afirmou na quarta-feira Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI).

O Japão está fechado atualmente aos turistas estrangeiros devido à pandemia de covid-19, que afeta com força a Europa e Estados Unidos.

kh-kaf/ras/etb/dep/bl/mar/fp