Especialista vê boas perspectivas para o Botafogo consolidar seu modelo de clube-empresa

·1 min de leitura
'O tíquete de investimento no Botafogo deve ser maior, pois clube está na Série A', diz Trengrouse (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


A expectativa de torcedores do Botafogo para que o projeto da S/A saia do papel ficou ainda maior com uma postagem do CEO do Banco XP, José Berenguer, no último sábado (18). Após o anúncio de que o ex-jogador Ronaldo se tornou o principal acionista do Cruzeiro, Berenguer disse que a empresa também ajudará a direcionar investimentos para o Alvinegro. A chegada dos investidores por meio do modelo da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) é vista com bons olhos por quem analisa os meandros do futebol.

Coordenador acadêmico do curso de Gestão do Esporte da FGV/Fifa/Cies, Pedro Trengrouse frisa que o fato da XP patrocinar tanto Cruzeiro quanto Botafogo não significa um conflito de interesses entre clubes.

- Pelo contrário. A indústria do futebol tem nuances muito específicas e essa experiência da XP no Cruzeiro ajudará muito a concretizar outros negócios. Na Inglaterra, por exemplo, a (executiva) Amanda Staveley articulou o investimento árabe no Manchester City e no Newcastle - destacou ao LANCE!.

Trengrouse acredita que o modelo do Alvinegro é mais propenso para receber um aporte econômico de fora.

- A situação atual do Botafogo me parece ainda mais favorável para atrair investidores. O clube já vem discutindo isso há algum tempo e está maduro para avançar - e emendou:

- Um desafio pode ser que o tíquete do investimento no Botafogo nesse momento tende a render mais. Um clube na Série A de 2022 terá uma receita maior que um na Série B. Isso faz diferença no negócio - finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos