Especial São Januário 90 anos: Modernização teima em ficar no papel

Vinícius Faustini
Desde o ano em que comemorou seu centenário, Vasco teve projetos de ampliação e até de revitalização completa de seu estádio em mãos... sem sair do papel. Mudanças são poucas

Em contagem regressiva para celebrar os 90 anos da inauguração de São Januário, o torcedor do Vasco deixa ao lado do deu motivo de orgulho uma certeza: a de que o "caldeirão" ferve por uma modernização completa. Desde o ano do centenário do clube, o sonho de uma ampliação na sua capacidade (hoje estipulada em 21.880 pessoas) e a possibilidade de reurbanizar os arredores do estádio já passaram pelo clube.

Porém, devido a atropelos em negociações e a uma sucessão de impasses financeiros que assolaram o clube nas últimas décadas, o torcedor ainda vê as mudanças acontecerem de maneira gradativa no local. Ao LANCE!, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, foi sucinto ao apontar como está a ideia de modernização de São Januário:

- Não temos nada de concreto sobre modernizar São Januário no momento.

O LANCE! traz alguns projetos que visavam a modernização de São Januário, mas não saíram dos papéis.

EM 1998

Ideia com empolgação



No dia em que o clube conquistou a Libertadores, surgiram rumores de uma ampliação do estádio de 35 mil pessoas, para levá-lo a abrigar 50 mil pessoas. Ainda estavam previstas a criação de um CT e de um ginásio. Pela obra completa, o Nations Bank desembolsaria US$ 70 milhões.

......................

Sonho no papel

Em novembro de 1998, o arquiteto Sergio Dias apresentou um projeto. Além da ampliação, o estádio teria um teto semelhante ao do Stáde de France, dois telões de alta definição e camarotes. O Vasco e o banco tentaram auxílio do BNDES para as obras, que durariam 18 meses.
......................

"Casamento" desfeito

Esbarrando em burocracias e em questões financeiras, o "casamento" entre o Vasco e o Bank of America chegou ao fim em 2001.

LUSOARENAS

O acordo

A Lusoarenas e o Vasco acertaram o acordo para modernização de São Januário em janeiro de 2008. O estádio teria capacidade de abrigar 40 mil pessoas. Após meses de expectativa, o presidente Eurico Miranda fez a minuta de acordo.

......................

Mudança de poder

No fim de junho, Roberto Dinamite tornou-se presidente do Cruz-Maltino, e as negociações pararam. O novo mandatário abriu uma concorrência para as obras de modernização de São Januário. IMG e Link Construtora desistiram, mas Lusoarenas seguiu no páreo.

......................


Caravela abaixo...

O desejo da diretoria em tornar São Januário palco de jogos de rugby na Rio-2016 frustra a negociação entre Vasco e Lusoarenas. O clube desiste de um acerto com a empresa.

VASCO NA RIO-2016

Sonho olímpico

O presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, anunciou em 2009 a inclusão de São Januário nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Além da ampliação para até 45 mil lugares, estava prevista uma reurbanização completa no entorno do estádio.

......................

Acordo selado


Em 2010, Roberto Dinamite assinou acordo com o COB para São Januário sediar jogos de rugby. Com obras previstas para 2012, São Januário teria de fechar por três anos.
......................

Perdeu o bonde

A nova chance de modernização de São Januário se esvaiu em novembro de 2012. O Vasco não apresentou no prazo estipulado pelo Comitê Organizador da Rio-2016 o projeto para o rugby, e o estádio ficou fora da Olimpíada. Clube não apresentara garantias financeiras.

ATUALMENTE

Na oposição



Em 2014, o então candidato à presidência do Vasco, Julio Brant, divulgou um projeto amplo de modernização de São Januário. A capacidade saltaria para 30.590 torcedores, em obra que duraria três anos. Ainda havia no projeto o desejo de criação de vagas para carros, criação de lojas, e os arredores do estádio tornariam-se praças para a torcida se reunir antes dos jogos.
......................

Aceno de união


Mesmo com a vitória de Eurico Miranda no pleito, houve uma ideia embrionária em pauta em 2015, dialogando com o então prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.
......................

Em espera

Ao LANCE!, o dirigente Eurico Miranda disse que não há nenhum projeto concreto para visar a ampliação e modernização de São Januário em pauta.



































































E MAIS: