Espanha vence Grécia (1-0) em Atenas e fica mais perto da Copa do Catar-2022

·2 min de leitura
O meia Koke (dir.) e o atacante Raul de Tomas comemoram depois da vitória sobre a Grécia no Estádio Olímpico de Atenas, em 11 de novembro de 2021 (AFP/ARIS MESSINIS)

A Espanha ficou um pouco mais perto da Copa do Mundo do Catar-2022 depois de vencer a Grécia por 1 a 0 nesta quinta-feira no Estádio Olímpico de Atenas, assumindo a liderança do grupo B antes de enfrentar a Suécia no domingo.

Um gol de pênalti convertido por Pablo Sarabia (26) permitiu que os espanhóis ficassem no primeiro lugar da chave, o único que dá acesso direto ao Mundial, à frente da Suécia, que perdeu nesta quinta-feira por 2 a 0 para a Geórgia.

Os espanhóis têm um ponto de vantagem sobre os suecos, e com isso um empate seria o suficiente para eles no próximo domingo, no estádio La Cartuja, em Sevilha, para carimbar o passaporte rumo à Copa do Mundo do próximo ano.

A Grécia, que almejava lutar pelo segundo lugar do grupo para entrar no playoff de onde sairão os três últimos europeus classificados, ficou definitivamente fora do Catar, depois de tampouco ter disputado a Copa da Rússia-2018.

Os espanhóis entraram em campo no Estádio Olímpico de Atenas dispostos a monopolizar o jogo, contra uma Grécia que se fechou atrás, esperando surpreender com contra-ataques rápidos e jogadas de Evangelos Pavlidis e Giorgos Masouras, seus dois homens mais avançados.

A 'Roja' pressionou a área grega, mas foi difícil superar a retranca da seleção local, que só avançou depois de ficar atrás no placar.

Depois de um gol de Masouras anulado por impedimento (21), o estreante Raúl de Tomás deu o primeiro aviso com um chute da entrada da área desviado por um zagueiro (23).

E logo em seguida, um pênalti foi marcado aós uma falta cometida sobre Iñigo Martínez. Sarabia converteu (26) fazendo seu quinto gol com a camisa da Roja.

A Espanha poderia ter ampliado antes do intervalo, mas Morata desperdiçou no mano a mano com o goleiro Odisseas Vlachodimos (36).

Sem nada a perder, a Grécia avançou suas linhas após o intervalo, intensificando a pressão e chegando à área de Unai Simón.

A maior intensidade e velocidade impostas pelos gregos movimentaram a partida, com tentativas dos dois lados.

Nos últimos 15 minutos, a Espanha tentou acalmar o jogo administrando a posse de bola e mantendo os gregos longe de seu gol. Com isso conquistou uma vitória vital.

gr/pm/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos