Espanha e Portugal anunciam candidatura conjunta para sediar Copa do Mundo de 2030

·1 minuto de leitura

Nesta sexta-feira (04), Portugal e Espanha vão anunciar, oficialmente, a candidatura conjunta para serem sedes da Copa do Mundo de 2030, depois de quase dois anos de tratativas. O acordo será firmado antes do amistoso entre os dois países, que irá acontecer no Wanda Metropolitano. Na ocasião, estarão presentes diversas autoridades das nações, além de dirigentes. Pedro Sánchez, presidente do governo espanhol e António Costa, primeiro-ministro português, estão entre os confirmados. 

Por meio de anúncio, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) divulgou: "RFEF e Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vão tornar visível a força desta candidatura no ato anterior ao jogo entre as suas seleções, cem anos após o seu primeiro jogo." Luís Rubiales e Fernando Soares Gomes da Silva, presidentes das respectivas federações, irão receber apoio institucional dos mais altos representantes de ambos países.

Leia também:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O Rei Felipe VI, da Espanha, e Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da república portuguesa, estão entre os principais apoiadores da candidatura. Apesar dos grandes nomes, as nações irão enfrentar grande concorrência, visto que Marrocos, Grécia, Bulgária, Sérvia e Romênia, além da parceria tripla entra Argentina, Uruguai e Paraguai estão no páreo pela competição.