Espanha e Japão prometem buscar vitória em duelo do Grupo E da Copa

Técnico da seleção do Japão, Hajime Mooriyasu, conversa com jornalistas antes de treino da equipe durante Copa do Mundo do Catar

Por Nick Mulvenney

DOHA (Reuters) - A Espanha e o Japão começaram melhor do que a maioria na Copa do Mundo, mas os torcedores de ambas as seleções se aproximarão de seu último Grupo E com suas calculadoras em mãos, ainda sem saber se permanecerão no Catar depois de quinta-feira

A Espanha está em uma posição muito mais forte, na liderança de um dos grupos mais difíceis do torneio, depois de ter dado sequência à goleada de 7 x 0 na estreia contra a Costa Rica com um empate em 1 x 1 com a Alemanha em uma batalha de ex-campeões mundiais.

Um empate no Estádio Internacional Khalifa na quinta-feira garantiria à equipe de Luis Enrique uma vaga nas oitavas de final, enquanto uma vitória garantiria a primeira colocação do grupo.

O Japão começou o torneio com uma impressionante vitória por 2 x 1 sobre os alemães, mas eles jogaram fora sua vantagem com uma tímida atuação contra a Costa Rica, que conseguiu uma vitória por 1 x 0 com seu único chute no alvo no torneio.

Um empate também poderia levar os samurais azuis às oitavas de final pela quarta vez nas últimas sete Copas do Mundo, mas a Alemanha poderia avançar mesmo assim, desde que vençam os costarriquenhos por uma margem de gols suficiente.

O técnico da seleção do Japão, Hajime Moriyasu, sabe o que quer que sua equipe faça, mas parecia menos seguro sobre se eles seriam capazes de fazer.

"Estamos indo em busca da vitória, é tudo o que precisamos pensar", disse ele após a derrota para a Costa Rica.

"Vencer a Alemanha não significa que podemos vencer a Espanha, ambas as equipes ganharam a Copa do Mundo e temos muito respeito por elas, mas vencemos a Alemanha."

Os torcedores japoneses poderiam ter sido perdoados de um pouco de nervosismo quando Moriyasu prometeu mais um abalo tático contra a Espanha depois que seu plano de jogo conservador saiu pela culatra de forma tão espetacular contra a Costa Rica.

Qualquer jogo de grupo da Copa do Mundo em que um resultado se adequaria a ambas as equipes sempre levantará o espectro da chamada "Desgraça de Gijón", ocorrida há 40 anos atrás na Espanha.

A Fifa adotou os jogos simultâneos na última rodada da fase de grupos especificamente para garantir que não haveria repetição do confronto entre Alemanha Ocidental e Áustria no Mundial de 1982, onde uma vitória por 1 x 0 para a primeira garantiu o progresso de ambas as equipes às custas da Argélia.

Outra eliminação precoce na primeira fase do torneio para a tetracampeã Alemanha poderia servir muito bem para a Espanha, mas Luis Enrique se comprometeu a fazer tudo para que sua equipe vença.

"Não vamos especular", disse ele após o empate com a Alemanha. "Usaremos toda a nossa força e iremos em busca da vitória para garantir o primeiro lugar na classificação do grupo."

O quão sério ele é em relação a isso só pode se tornar aparente quando sua escalação for anunciada, após relatos na Espanha de que ele poderia descansar o capitão e o meio-campista Sergio Busquets.