Escolha por Lima foi a primeira vitória do Flamengo na final da Libertadores

Com a impossibilidade de realizar a final em Santiago, no Chile, dirigentes rubro-negros trabalharam para mandar o jogo para o Peru
Com a impossibilidade de realizar a final em Santiago, no Chile, dirigentes rubro-negros trabalharam para mandar o jogo para o Peru

A notícia foi dada por Marcos Braz, vice de futebol do Flamengo, através de seu Twitter: “Lima, Peru”. Minutos depois, o dirigente postou uma foto da bandeira peruana com os dizeres: “seguimos em frente”.

Poucos poderiam imaginar, mas em meio à situação de ebulição social no Chile, que acabou por obrigar a Conmebol a mudar a sede da finalíssima entre Flamengo e River Plate para Lima, foi a primeira vitória do Rubro-Negro na decisão.

Segundo noticiado pelo O Globo, o clube carioca trabalhou nos bastidores para levar o jogo para Lima. O principal motivo foi a carga maior de ingressos, uma vez que o estádio Monumental pode receber cerca de 80 mil torcedores – no Chile a carga máxima era de 48 mil lugares. Ou seja: além de não ter que devolver bilhetes, a arrecadação para ambos os clubes e para a Conmebol será maior.

Outro motivo foi a distância. As opções alternativas de Assunção, no Paraguai, ou em Montevidéu, no Uruguai, eram mais próximas dos argentinos do River Plate. Inclusive havia o temor na delegação rubro-negra de uma invasão de torcedores do River se a decisão fosse disputada em terras uruguaias ou paraguaias.

Entretanto, a distância do Rio para Lima é semelhante à de Buenos Aires para a capital peruana: cerca de 5h de voo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também